Torcedores apoiam Boateng contra comentário racista | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 30.05.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Torcedores apoiam Boateng contra comentário racista

"Jérôme, seja nosso vizinho!" Amistoso Alemanha x Eslováquia tem faixa em resposta a político ultradireitista do AfD, segundo o qual muitos no país não quereriam o jogador negro morando por perto.

Assistir ao vídeo 01:37
Ao vivo agora
01:37 min

Populista de direita nega ter se referido a Boateng em comentário

A criatividade entrou em campo neste domingo (29/05), no amistoso entre Alemanha e Eslováquia, em Augsburg. Com faixas dizendo "Seja nosso vizinho" e "Vem mudar aqui para o lado", os torcedores fizeram um bem-humorado protesto ao comentário do político populista de direita Alexander Gauland sobre o zagueiro Jérôme Boateng.

O semanário Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung citou uma declaração do líder estadual do partido Alternativa para a Alemanha (AfD) afirmando que "as pessoas" acham o defensor do Bayern de Munique – filho de mãe alemã e pai ganês, e nascido em Berlim – um bom jogador de futebol, "mas não querem ter um Boateng como vizinho".

Cartaz em solidariedade a Boateng: Jérôme, vem se mudar aqui para o lado

"Vem se mudar aqui para o lado": crianças também participaram do protesto bem humorado

Após a declaração vir a público, Gauland afirmou não ter feito, "em nenhum momento", qualquer comentário pessoal sobre o jogador, que nunca encontrou. No que denominou uma "discussão de fundo", ele teria apenas questionado a atitude do público em relação a Boateng, referindo-se hipoteticamente ao modo de pensar "de algumas pessoas". O Frankfurter Allgemeine afirma ter gravado a declaração.

Por sua vez, os torcedores deixaram claro que preferem ter como vizinho o campeão do mundo, ao advogado ultradireitista Gauland, de 75 anos, que cresceu ao leste da Cortina de Ferro.

Em sua conta em alemão no Twitter, a Uefa, que promove a campanha "Não ao racismo", publicou a foto de um torcedor mirim negro e um branco se abraçando, sobre a legenda "Vizinhos no #GERSVK" (sigla para "Alemanha x Eslováquia", em inglês).

Muitos jogadores de origem estrangeira

Antes da partida em Augsburg, o capitão do Schalke, Benedikt Höwedes, postou uma série de fotografias em que ele e Boateng aparecem juntos no gramado ao longo dos anos, com o comentário: "Se você quer conquistar títulos para a Alemanha, precisa de vizinhos como ele."

Após o intervalo do jogo, o volante e capitão da seleção da Alemanha Sami Khedira passou a braçadeira a Boateng. Na sequência, Boateng foi para o banco, substituído no segundo tempo por Höwedes. O time perdeu para a Eslováquia por 3 a 1.

Jerome Boateng no jogo contra a Eslováquia

Jérôme Boateng no jogo contra a Eslováquia

Frauke Petry, presidente do partido AfD – que vem ganhando espaço nas últimas eleições estaduais da Alemanha – tentou restringir os danos, escrevendo no Twitter: "Jérôme Boateng é um jogador de qualidade e merecidamente parte da seleção nacional alemã. Estou ansiosa pela Eurocopa."

Boateng é um entre muitos jogadores alemães de origem estrangeira. As famílias de Ilkay Gündogan, Emre Can e Mesut Özil vêm da Turquia; Shkodran Mustafi da Albânia; Mario Gómez da Espanha; Leroy Sane da França; Antonio Rüdiger tem raízes em Serra Leoa; Karim Bellarabi no Marrocos, e assim por diante.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados