Torcedor austríaco é espécie rara em Viena e Klagenfurt | Acompanhe a cobertura especial sobre as partidas da Eurocopa | DW | 11.06.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Eurocopa

Torcedor austríaco é espécie rara em Viena e Klagenfurt

Torcedores estrangeiros são maioria nas ruas de Viena e Klagenfurt, duas das anfitriãs da Euro 2008 na Áustria. Boa parte das populações locais preferiu sumir das cidades.

default

Os alemães foram a Klagenfurt, mas muitos moradores da cidade sumiram

Imagine-se um campeonato de futebol sem a torcida local. É o que está acontecendo em Klagenfurt, na Áustria, onde a maioria da população parece ter preferido sair de férias para evitar os transtornos do grande evento.

Em contrapartida, croatas, poloneses e alemães fantasiados nas cores nacionais dominam as ruas. "Ainda não vi torcedores austríacos. Parece que os habitantes da cidade evaporaram", comenta uma jovem vendedora de artigos para torcedores.

"O pessoal daqui não está tão motivado com a Eurocopa, ao menos os moradores do centro da cidade" explica um garçom, tentando justificar a falta de euforia nas ruas. E arrisca: "O pessoal da Caríntia é um pouco retraído. Eles não gostam de tumultos e coisas parecidas. Eles adoram a tranqüilidade e a vida pacata".

Isso justificaria por que tantos moradores da cidade se "refugiaram" em casas de parentes no interior ou saíram de férias. "Também a imprensa tem culpa", acusa uma vendedora de jóias. Segundo ela, a mídia semeou pânico ao escrever de forma negativa sobre os torcedores.

De qualquer maneira, o garçom de uma cervejaria no centro da cidade exprime o que pensa a maioria de seus colegas: "Não temos grandes expectativas em relação à Euro, e isso se reflete no estado de espírito das pessoas. A coisa vai voltar a deslanchar no inverno, quando recomeçarem as competições na neve".

Um terço dos vienenses em férias

Österreich Wien Aufbau der EM Fanmeile

Montagem das barracas na área reservada a torcedores no centro de Viena

O mesmo acontece na capital austríaca. O maior calçadão da Euro 2008, em Viena, funciona muito aquém de sua capacidade. Oitenta barracas, algumas com até oito vendedores, disputam os poucos clientes. "É simplesmente uma catástrofe. Foram planejados estandes demais. Viena tem 1,7 milhão de habitantes. Um terço preferiu fugir, tirar férias", disse um vendedor.

Os organizadores do calçadão da festa das torcidas em Viena haviam calculado que o local seria freqüentado por 70 mil a 80 mil pessoas. No primeiro dia, não passou de um terço disso.

Muitos proprietários de barracas queixam-se dos altos preços do aluguel do estande (entre 12 mil e 40 mil euros) e dizem que os lucros estão 80% abaixo da expectativa. Além de ditar o que pode ser vendido, a Uefa também estabelece os preços. "Acabo de pagar 4,50 euros por uma cerveja, isso é caro demais", reclama um visitante.

Muitos locatários de estandes já começaram a mandar embora a metade do pessoal contratado para ajudar no atendimento. "A expectativa foi muito grande. A Alemanha é um país de futebol, isso se viu na Copa. Mas a Áustria não é um país de futebol", comentou um austríaco.

Leia mais