1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Tiririca alemão no auge do sucesso

Sua aparência e bom gosto lembram a do artista brasileiro Tiririca. Um paralelo que se estende às suas canções. Mas por trás da "palhaçada" do alemão Helge Schneider esconde-se um enorme talento musical e artístico.

default

O humor é uma das marcas do trabalho de Helge Schneider

O artista Helge Schneider tornou-se conhecido na Alemanha, desde meados da década de 80, pelas suas canções e seus shows extremamente grotescos. A figura do artista no palco corresponde à sua apresentação: bigodinho de gigolô, dentes mal cuidados, óculos de armação grossa, chapéu de palha, ternos muito apertados e combinados com gravatas espalhafatosas ou roupas de estampado xadrez e combinação desastrosa de cores.

É sensacional, contudo, a sua presença no palco. Quando começa a tocar seus instrumentos – piano, saxofone ou contrabaixo – o riso da platéia cede lugar a um silêncio de admiração: Schneider tem formação de músico profissional e um enorme talento. Aliás, sua criatividade não se restringe ao setor musical.

Um "Wusical"

Mantendo sempre o grotesco como sua marca registrada, Helge Schneider já produziu diversos filmes, nos quais desempenha invariavelmente o papel principal, escreveu livros e está produzindo agora o seu primeiro espetáculo de teatro: um musical "eqüino" intitulado Mendy – Das Wusical, que foi inspirado na revista juvenil alemã de equitação Wendy. É óbvio o trocadilho entre Wendy/Musical e Mendy/Wusical, palavras inventadas por Helge Schneider. A peça estréia dia 17 de abril próximo, em Bochum.

Helge Schneider am Klavier

Helge Schneider tem formação musical, faz teatro e cinema

Atualmente, sua canção Möhrchen-Lied ("Canção da Cenoura") está na parada de sucessos. Nela, Helge Schneider (47 anos de idade) desaconselha o uso de haxixe e recomenda comer cenouras. Em entrevistas à imprensa alemã, o artista falou abertamente da sua adolescência, que teria sido a inspiração para Möhrchen-Lied. Entre os 13 e os 23 anos de idade, Schneider consumiu drogas. Chegou a abandonar a escola sem um diploma e só posteriormente é que logrou concluir a sua formação musical.

Combate às drogas

Em tom sério, uma raridade para ele, Helge Schneider critica severamente colegas do setor artístico e políticos liberais que defendem a legalização da maconha. Ele atribui os enormes problemas que teve com sua família na adolescência ao consumo de drogas: "Eu me comportava de maneira impossível". Aos 17 anos, saiu de casa. Hoje, o próprio Helge Schneider tem quatro filhos e reconciliou-se há muito com o seu pai.

O ápice da carreira de Helge Schneider deverá ser atingido com o seu late-night-show numa das emissoras alemãs de televisão de maior audiência, a ProSieben.

Leia mais

Links externos