1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Tinta mancha eleição no Afeganistão

Quem diria que justamente a tinta usada para marcar o dedo do eleitor que votou causaria tanta confusão na primeira eleição direta no Afeganistão?

default

Registro com caneta trocada causa revolta entre os candidatos

Pouco depois da abertura das urnas, no sábado (09/10), começaram a surgir denúncias de irregularidades na realização da primeira eleição direta no Afeganistão. A tinta, utilizada para marcar o dedo dos eleitores que já haviam votado, era fácil de ser removida. Como os afegãos com título eleitoral podem exercer seu direito de voto em qualquer um dos 4,8 mil colégios eleitorais espalhados pelo país, a lisura do pleito começou a ser questionada.

Quinze dos dezoito candidatos a presidente, ou seja, todos com exceção do presidente interino e candidato favorito Hamid Karzai, e outros dois concorrentes que já haviam renunciado à candidatura, exigiram a suspensão imediata da eleição. Alguns locais em Cabul chegaram a paralisar temporariamente a votação. Depois de uma reunião extraordinária, a comissão organizadora, formada por especialistas afegãos e das Nações Unidas, decidiu que a eleição deveria prosseguir.

Troca de canetas

"O problema com a tinta foi na verdade um erro de uso", explicou Faruk Wardak, porta-voz da Comissão Eleitoral. A ONU distribuiu nas seções eleitorais dois tipos de caneta. Uma para marcar o voto na cédula e outra, com tinta indelével, para marcar o dedo dos eleitores.

O que houve foi que alguns mesários confundiram o material e entregaram aos eleitores as canetas para marcar o dedo e vice-versa. A Comissão distribuiu novas instruções para resolver este problema e "o processo seguiu normalmente", assegurou Manoel de Almeida e Silva, porta-voz da ONU no Afeganistão.

Data histórica

O argumento não convenceu os candidatos que continuaram a exigir a anulação da eleição. Observadores da Organização para a Segurança e Cooperação da Europa (OSCE) declararam, por sua vez, que o incidente não seria motivo suficiente para cancelar o pleito. "O dia 9 de outubro é uma data histórica para o Afeganistão", definiu Robert Barry, coordenador da missão da OSCE no país.

Ele salientou ainda a importância da participação em massa do povo nesta primeira eleição. "Os milhões de eleitores que foram às urnas querem distância do comando de armas e almejam encaminhar o país rumo à democracia".

Filas pela democracia

Wahl in Afghanistan 2004, Wahlregistrierung

Filas para votar no Afeganistão

A expectativa em votar foi visível. Em diversas seções, as filas eram enormes. Muitas pessoas chegaram antes das 7 da manhã, horário marcado para o início da votação. Em outros locais, as seções eleitorais fecharam mais tarde, também por causa das filas. Até mesmo nas províncias isoladas e de difícil acesso a participação foi bem maior do que se supunha.

"Milhões de afegãos foram votar apesar da chuva, neve e vento. Nós temos que respeitar a decisão deles", conclamou Karzai, rechaçando repetidas vezes a exigência de anular a eleição. "Esta é uma vitória do povo". Neste domingo (10/10), um dos candidatos, Mohammed Mohakek, exigiu que uma comissão de inquérito independente da ONU analise todas as denúncias de irregularidades.

Não é só aqui

"É claro que houve irregularidades e problemas, como, aliás, também ocorre nos países ocidentais", comentou a correspondente da Deutsche Welle no Afeganistão, Karin Fischer. O importante, porém, é que apesar da alta taxa de analfabetismo no país (pelo menos metade dos homens e 80% das mulheres não sabem ler nem escrever) e da dificuldade logística dos organizadores em chegar nas regiões mais afastadas do país, a eleição ocorreu sem maiores dificuldades.

1. Präsidentenwahl in Afghanistan 2004: Gefüllte Wahlurne

Mesário satisfeito com a participação eleitoral

Karin lamentou que o problema da tinta tenha se tornado o centro das atenções. Muito mais importante foi o fato de as eleições terem transcorrido em paz, sem ataques terroristas ou incidentes maiores, lembrando que este processo foi, sem dúvida, um marco na história do Afeganistão.

A contagem de votos teve início neste domingo. O resultado oficial é aguardado para o dia 30 de outubro. Se houver empate entre candidatos, o segundo turno deve ocorrer no dia 20 de novembro.

Leia mais