1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Thriller de espionagem marca reencontro de Spielberg e Tom Hanks

Rodado em Berlim, "Ponte dos Espiões" conta a história de uma das mais famosas trocas de espiões da Guerra Fria. Bem recebido pela crítica, filme já é apontado como candidato ao Oscar.

default

Tom Hanks em uma das cenas gravadas em Berlim: filme teve orçamento de 40 milhões de dólares

A estreia mundial de Ponte dos Espiões, o novo filme do cineasta americano Steven Spielberg, terminou com uma ovação de pé durante o 53° Festival de Cinema de Nova York, no início deste mês.

Será interessante observar como o grande público americano vai reagir após a chegada do filme aos cinemas do país nesta sexta-feira (16/10). No Brasil, o longa está previsto para estrear em 22 de outubro. Na mídia americana, Ponte dos Espiões já é considerado um forte candidato ao Oscar de 2016.

A reação da imprensa após a pré-estreia já foi muito positiva. A revista especializada The Hollywood Reporter elogiou, dizendo tratar-se de um "melodrama otimista sobre a Guerra Fria". Por sua vez, o jornal New York Post prognosticou várias indicações ao Oscar. O Independent também reagiu com entusiasmo. A revista Variety enalteceu principalmente a atuação de Mark Rylance, que faz o papel de uma agente do serviço secreto soviético KGB.

Orçado em 40 milhões de dólares, o filme marca o reencontro de Spielberg com Tom Hanks. Os dois trabalharam juntos pela última vez em O Terminal, de 2004.

O elenco também conta com o ator alemão Sebastian Koch, conhecido por sua participação em filmes como A vida dos outros e Operação Valquíria. No ano passado, ele passou semanas filmando em locações originais no país: em Berlim e Potsdam, em Brandemburgo, como também nos estúdios de cinema Babelsberg.

Um diretor entre a ficção e a história

Em sua longa e bem-sucedida carreira, Spielberg já produziu muito medo e terror, com seres cinematográficos fantásticos, como um tubarão branco e dinossauros gigantescos. Ele elaborou criaturas bizarras, mas absolutamente meigas como E.T., mas mostrou também o realismo nas telas: em A lista de Schindler, ele aborda Auschwitz e o Holocausto; em O resgate do soldado Ryan, o avanço dos Aliados sobre a Alemanha nazista.

Bildergalerie Agenten und Spione Filme Bridge of Spies Der Unterhändler

Cena de "Ponte dos Espiões", com Tom Hanks (c.) no papel principal

Em Ponte dos Espiões, os espectadores vão reencontrar esse Spielberg "realista". Mesmo que a história contada pelo diretor possa parecer à plateia de hoje algo inimaginável, ela é baseada em fatos verídicos da Guerra Fria.

Ponte dos Espiõesdescreve o abate de um avião de reconhecimento americano do tipo U-2 por um míssil russo, sobre a União Soviética em 1960. Milagrosamente, o piloto Francis Gary Powers conseguiu se salvar a 20 mil metros de altura. Os acontecimentos se espalharam rapidamente por todas as partes do planeta, tirando o fôlego das pessoas no auge da Guerra Fria.

Agententausch Identitäten Kalter Krieg

Trocas de agentes entre o Leste e o Ocidente, como esta em 1986, aconteceram várias vezes na Ponte de Glienicke

Sucesso de propaganda soviético

Os americanos já haviam relatado a morte de seu piloto quando os soviéticos, pouco depois, anunciaram ter prendido Powers: um tremendo sucesso de propaganda para os comunistas. Inicialmente, a tentativa de libertá-lo através de negociações fracassou.

Spielberg dreht Thriller an Glienicker Brücke

Filmagens na Ponte de Glienicke: nova película de Spielberg foi rodada em locações originais

É neste ponto que entra o filme de Spielberg. Em Berlim Oriental, o advogado nova-iorquino James B. Donovan (Tom Hanks) entra em contato com autoridades da Alemanha comunista e com agentes russos. Ele se encontra com o negociador alemão-oriental Wolfgang Vogel, interpretado por Sebastian Koch. Finalmente, as negociações são bem-sucedidas, porque a superpotência EUA também tinha algo a oferecer em troca: o superespião soviético Rudolf Abel, que na época se encontrava preso pelos americanos.

Numa memorável permuta de agentes, em 1962, Powers e Abel trocam de lados na Ponte de Glienicke. A partir dali, a ponte se tornou palco de novas trocas. A construção que liga as cidades de Berlim e Potsdam entrou para a histórica como "ponte dos espiões", fato agora consagrado com a produção hollywoodiana.

Leia mais