1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

"Testes no espaço devem melhorar vida na Terra", diz astronauta alemão

Depois de quase seis meses na Estação Espacial Internacional, Alexander Gerst relata dificuldades e sucessos de experimentos científicos realizados. "É incrível ver como a física muda quando não há gravidade", diz.

Nove dias após retornar da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), o astronauta alemão Alexander Gerst disse, nesta quarta-feira (19/11), estar impressionado com os seus experimentos científicos na ausência de gravidade.

"É incrível ver como a física muda completamente quando apenas um componente está faltando: a gravidade", descreveu num evento no Centro dos Astronautas da Agência Espacial Europeia (ESA), em Colônia.

Na ISS, Gerst trabalhou em cerca de cem experimentos. Num deles, para alunos de uma escola, ele descobriu que bolhas de sabão duram mais tempo em ambiente de microgravidade do que na Terra.

Durante seus quase seis meses de estadia no espaço, o alemão e seus colegas estabeleceram com 80 horas de experimentações numa semana um novo recorde de tempo de trabalho científico de astronautas na ISS.

"Os experimentos no espaço têm como finalidade melhorar a vida das pessoas na Terra", afirmou o astronauta. Ele mesmo realizou testes dos quais os resultados podem ajudar profissionais que trabalham em turnos alternados. Mas Gerst salientou que a maior parte dos dados coletados ainda precisa ser avaliada. "Estou ansioso para ver os resultados", afirmou.

Como experimento mais importante, o astronauta de 38 anos, considerou a instalação de um forno de alta fusão na ISS. Esse levitador eletromagnético é usado para testas novas ligas. Gerst descreveu a problemática montagem do equipamento, já que um pino havia ficado preso. E para evitar a inalação de farelo enquanto serrava e lixava, o astronauta passou creme de barbear no local a ser serrado. Pouco tempo antes de seu retorno à Terra, Gerst conseguiu ligar o forno. "Este foi um grande dia para todos nós", recordou.

Gerst foi o décimo primeiro alemão a viajar ao espaço e, depois de Thomas Reiter e Hans Schlegel, o terceiro alemão na ISS. Muitos dos experimentos iniciados por Gerst serão levados adiante pela astronauta italiana Samantha Cristoforetti. Ela deve partir rumo à ISS no próximo domingo.

PV/afp/dpa

Leia mais