1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Tempestades de neve castigam o Norte da Alemanha

O Norte da Alemanha amanheceu fustigado por tempestades de neve e por formação de gelo, que afetaram o movimento dos aeroportos e bloquearam as estradas, causando vários acidentes.

default

As nevascas bloquearam estradas e provocaram caos no trânsito

As tempestades atingiram uma faixa da Europa, estendendo-se desde oa sul da Escandinávia até o centro da Alemanha. Nevou durante a madrugada nos estados de Schleswig-Holstein, Meckemburgo-Pomerânia Ocidental e Baixa Saxônia, com ventos soprando até a 115 km por hora.

A neve e o gelo sobre as estradas causaram inúmeros acidentes, embora sem graves conseqüências. As vias de acesso à região metropolitana de Hamburgo registraram grandes engarrafamentos; muita gente chegou atrasada para o trabalho, pois os ônibus circularam com mais de uma hora de atraso. As aulas foram canceladas em algumas regiões de Schleswig-Hostein.

As pistas geladas paralisaram temporariamente o aeroporto de Hamburgo durante a manhã de sexta-feira. Dois dos principais aeroportos de Berlim também foram fechados e no aeroporto de Frankfurt, o maior da Alemanha, os vôos partiram com até uma hora de atraso. O ministro alemão das Finanças, Hans Eichel, não conseguiu decolar de Berlim e teve de cancelar o encontro de cúpula franco-alemão em Paris.

Suécia e Dinamarca - O mau tempo castigou ainda mais severamente a Dinamarca e o sul da Suécia, afetando as comunicações por terra, água e ar. Na Dinamarca, o tráfego foi suspenso na maioria das estradas, assim como nas pontes de ligação entre as principais ilhas do país. A longa ponte entre Copenhague e Malmö, na Suécia, também foi fechada. No aeroporto de Copenhague, a companhia aérea SAS cancelou mais de 72 vôos.

Rios cheios - As chuvas intermitentes estão aumentando o volume dos principais rios alemães. Na sexta-feira de manhã, as águas do Reno atingiram em Colônia a marca de inundação (6,20 metros), obrigando as autoridades a restringir a navegação fluvial. Os barcos têm de andar devagar e manter-se no meio do rio. Vários rios transbordaram, também, nos estados de Hessen e Renânia Palatinado, impedindo o tráfego nas estradas.