1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Tempestade Xaver retrocede após levar caos e mortes ao norte da Europa

Com ventos que passaram de 200 km/h, tempestades levaram caos a várias cidades da Inglaterra, Escócia, Alemanha, Dinamarca, Suécia e Polônia.

Chega a nove o número de mortos com a passagem do furacão Xaver pelo norte da Europa – causando a pior tempestade dos últimos anos, segundo meteorologistas. Os fortes ventos, que passaram de 200 km/h em alguns locais, levaram caos a aeroportos e estações de trem, além de inundações, a vários países como Inglaterra, Escócia, Alemanha, Dinamarca e Polônia. O furacão ainda desligou linhas de transmissão de energia, deixando milhares de residências no escuro.

Três vítimas fatais estavam em um carro na Polônia quando os fortes ventos arremessaram um galho de árvore contra o veículo, de acordo com as autoridades polonesas. Outras três mortes ocorreram na Escócia, onde um motorista de caminhão morreu quando seu veículo tombou com a força da tempestade; na Inglaterra, onde um homem atingido por uma árvore que caiu; e na Dinamarca, onde uma passageira de 72 anos faleceu quando o caminhão em que estava virou.

Um homem morreu após a queda de uma árvore no sul da Suécia, onde dois marinheiros filipinos também foram varridos de um navio no litoral do país. Eles ainda estão desaparecidos.

O Xaver chegou ao norte europeu no início da quinta-feira (05/12), quando atingiu o Reino Unido com ventos de até 220 km/h e seguiu em direção leste, passando pela Alemanha, Dinamarca e Polônia. Cerca de 10 mil pessoas evacuaram suas casas na costa leste britânica sob o alerta do governo diante do perigo "das marés mais altas" dos últimos 60 anos.

Deutschland Wetter Orkantief Xaver

Mercado de peixes de Hamburgo ficou inundado após passagem do Xavier

Nesta sexta-feira, a companhia aérea polonesa LOT cancelou boa parte de seus voos domésticos e internacionais. Quase 80 mil pessoas sofreram com queda de energia na Escócia e outras 100 mil na Polônia.

Na Alemanha, quatro mil moradores do estado de Mecklenburgo-Pomerânia Ocidental (norte) ficaram sem eletricidade nesta sexta-feira. Várias escolas foram fechadas. Cerca de cem mil bombeiros alemães estão em ação em diversas partes do país. Os esforços estão concentrados na costa.

Em Hamburgo, pelo menos 70 voos tiveram que ser cancelados. Segundo autoridades, o nível da água na cidade-estado estava seis metros acima do normal nesta sexta – o mais alto registrado em décadas. Uma linha de trem de alta velocidade entre Hamburgo e Berlim foi cancelada por causa de escombros nos trilhos. Os passageiros foram transferidos para ônibus.

Um portal online de viagens publicou que mais de 500 voos tinham sido cancelados em toda a Alemanha. Dezenas de trens também foram cancelados pelo país.

Por outro lado, vários países afetados pareciam respirar aliviados nesta sexta, computando danos menores que o esperado e lembrando inundações históricas que atingiram diversas nações do Mar do Norte em 1953, quando 2 mil pessoas morreram. Na Alemanha, crianças não tiveram que ir à escola e os tradicionais mercados de Natal ficaram fechados em várias cidades do norte do país. Autoridades disseram que o pior foi evitado. "Os diques resistiram", afirmou o secretário de Meio Ambiente do estado de Schleswig-Holstein, Robert Habeck.

Na Escandinávia, a estrada Oeresund foi reaberta nesta sexta depois de ter sido fechada no dia anterior. As autoridades diminuíram o nível de alerta de 3 (máximo) para 2.

Na Holanda, os diques também resistiram à tempestade. No Reino Unido, o pior do "Xaver" já passou, mas com a expectativa de mais marés altas nesta sexta, a barreira do Tâmisa em Londres deverá ser fechada pela segunda vez em dois dias para proteger a capital inglesa.

MSB/rtr/dpa/afp

Leia mais