1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Tempestade tropical Isaac deixa EUA em estado de alerta

Zona de baixa pressão pode transformar-se em furacão e atingir o estado de Louisiana, duramente afetado pelo Katrina em 2005. Voos foram cancelados em Miami e plataformas de petróleo evacuadas no Golfo do México.

Sete anos após o devastador Katrina, um novo furacão ameaça o estado norte-americano de Louisiana. A tempestade tropical Isaac avançou em direção ao Golfo do México neste domingo (26/08). Meteorologistas calculam que ele alcançará o território entre o oeste da Flórida e Louisiana em forma de furacão, o mais tardar, até a noite desta terça-feira ou a manhã da quarta-feira.

A região ameaçada inclui New Orleans, atingida pelo Katrina em 29 de agosto de 2005. O furacão deixou 1.500 mortos e devastou a maior cidade de Louisiana. Neste domingo, o Centro de Furacões de Miami emitiu um alerta de furacão da categoria 2 para o estado.

O governador de Louisiana, Bobby Jindal, solicitou à população de regiões costeiras que se prepare para evacuar a área. Os estados vizinhos de Mississipi e Alabama também estão sob alerta.

Durante o fim de semana, a tempestade movimentou-se em direção oeste. Se seguir nesse curso, apenas suas ramificações mais externas atingirão a cidade de Tampa, na Flórida, que enfrentará chuvas fortes e rajadas de vento.

O início da convenção nacional do Partido Republicano, em Tampa, foi adiado de segunda para terça-feira por conta da tempestade. Na ocasião, Mitt Romney deverá ser nomeado oficialmente candidato das eleições presidenciais de novembro.

Efeitos sobre preço do petróleo

Na Flórida, a cidade de Miami também foi afetada pela ameaça do Isaac. Neste domingo, 550 voos foram cancelados no aeroporto local.

Antes de chegar à Flórida, o Isaac havia causado inundações no Haiti. Pelo menos sete pessoas morreram no país e outras duas na República Dominicana, em decorrência da tempestade. Em Cuba, casas foram destruídas, árvores arrancadas e houve quedas de energia.

No Golfo do México, se o furacão alcançar a intensidade esperada de nível 2, ventos de até 177 quilômetros por hora poderiam atingir a área. Plataformas de exploração de petróleo e gás natural já foram evacuadas por motivos de segurança. De acordo com o Departamento de Segurança e Execução Ambiental do governo do EUA (BSEE, na sigla em inglês), 39 das 596 plataformas foram afetadas.

O Golfo do México responde por 23% da produção de petróleo bruto e 7% da exploração de gás natural nos EUA. A tempestade tropical foi o principal fator que determinou a alta mundial do preço do petróleo, verificada neste início desta semana.

LPF/dpa,dapd,afp
Revisão: Augusto Valente

Leia mais