1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Telegrama de Göring a Hitler é leiloado nos EUA

Um dos principais documentos dos últimos dias da Guerra na Alemanha é vendido a colecionador por 54 mil dólares. Em 1945, mensagem enfureceu Hitler e levou à destituição de Göring.

Um dos mais importantes documentos dos últimos dias da Segunda Guerra Mundial na Alemanha, o telegrama que Hermann Göring enviou a Adolf Hitler, foi leiloado nos Estados Unidos por mais de 54 mil dólares nesta terça-feira (07/07).

A mensagem entrou para a história como um símbolo do desespero de um regime sitiado. O fim da Segunda Guerra Mundial se aproximava em abril de 1945, e a liderança nazista sabia que o pior para ela ainda estava por vir.

Göring era o segundo na hierarquia nazista. Nos últimos dias da guerra, ele estava na Baviera quando ouviu dizer que Hitler, que se encontrava em Berlim, tinha a intenção de passar o poder para ele.

Göring então enviou um telegrama a Hitler, no dia 23 de abril de 1945, perguntando se ele deveria assumir o controle sobre a Alemanha. "Caso até às 22 horas não haja resposta, assumirei que a sua liberdade de ação lhe foi privada", escreveu, acrescentando que iria, então, "agir por conta própria pelo bem do povo e da pátria".

A mensagem não foi bem recebida em Berlim. Segundo relatos de testemunhas, Hitler teria ficado indignado com o telegrama. O então ministro da Propaganda, Joseph Goebbels, e o secretário do partido nazista, Martin Bormann, usaram a situação para convencer o ditador de que Göring planejava um golpe.

Hitler de fato acusou Göring de traição à pátria e mandou prendê-lo. Em 29 de abril de 1945, um dia antes do suicídio, o ditador escreveu seu testamento, no qual destitui Göring de toda autoridade. Como seus sucessores, ele nomeou Goebbels e o comandante da Marinha Karl Dönitz.

A guerra terminou alguns dias depois do episódio. Göring se suicidou em 1946, depois de ter sido condenado à morte por crimes de guerra e contra a humanidade nos Julgamentos de Nurembergue.

Segundo a casa de leilões Alexander Historical Auctions, o documento foi vendido para um colecionador dos Estados Unidos. O telegrama é a cópia recebida por Bormann e não há dúvidas sobre sua autenticidade.

O documento foi parar nos Estados Unidos ainda em 1945, pelas mãos de um militar americano que o encontrou no bunker em Berlim e o levou para casa como lembrança de guerra.

CN/dpa/dw

Leia mais