1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Taxa de desemprego na zona do euro estagna em 8,4%

Índice de março corresponde à média das previsões dos analistas. Espanha tem o maior número de desempregados; Luxemburgo, o menor.

default

Desempregados diante de uma Delegacia do Trabalho, em Berlim

A taxa de desemprego de março na zona do euro foi de 8,4%. O índice correspondeu à média das previsões dos analistas e foi igual ao de fevereiro de 2002, informou o Departamento de Estatística da Comissão Européia (Eurostat), nesta terça-feira (30), em Luxemburgo. Há um ano, a taxa era de 8,3%.

Nos 15 países da União Européia, o índice foi de 7,6% em março – o mesmo de fevereiro e de um ano atrás. Os países que registraram as menores taxas de desemprego em março foram Luxemburgo (2,6%), Áustria (4%), Dinamarca (4,1%), Portugal (4,3%) e Irlanda (4,4%). A mais alta foi da Espanha: 12,9%.

A maior queda relativa do número de desempregados nos últimos dose meses ocorreu na Dinamarca; os maiores aumentos relativos foram registrados na Irlanda, Áustria, Luxemburgo e em Portugal.

Confira as taxas de desemprego
(Dados de março / fevereiro 2002, em %)

Zona do euro (12 países): 8,4 / 8,4
UE (15 países): 7,6 / 7,6

Zona do euro:

Bélgica: 6,8 / 6,8
Finlândia:8,9 / 9,0
França: 9,1 / 9,0
Alemanha: 8,1 / 8,1
Grécia: sem dados
Irlanda: 4,4 / 4,3
Itália: sem dados
Luxemburgo: 2,6 / 2,6
Holanda: sem dados /2,4
Áustria: 4,0 / 3,9
Portugal: 4,3 / 4,3
Espanha: 12,9 / 12,9

Países da UE que não adotam o euro:

Dinamarca: 4,1 / 4,2
Suécia: 5,2 / 5,2
Reino Unido: sem dados

Fonte: Eurostat