1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Túneis, robôs e cisnes no Prêmio "Juventude pesquisa"

Treze jovens alemães foram laureados nesta segunda-feira (27) por seu empenho científico.

default

O túnel Gotthard antes da reabertura: jovens cientistas trabalham para evitar catástrofes

Durante os quatro dias da final do prêmio nacional "Jugend forscht" (A juventude pesquisa), 213 aspirantes a cientista apresentaram-se em Darmstadt. Eles submeteram à apreciação do júri um total de 112 projetos nas áreas de Ciências Naturais, Matemática e Tecnologia.

Em parte, os trabalhos se ocuparam com temas altamente atuais. Três estudantes do estado do Sarre fizeram jus ao prêmio especial "Mundo do Trabalho", inspirados nas recentes catástrofes dos túneis dos Alpes. Sua concepção consiste em garantir "Ar fresco no túnel", mesmo em caso de incêndio.

A Baviera recebeu três prêmios, ganhando, por assim dizer, a competição entre os estados alemães. Os prêmios foram concedidos em oito categorias. Um trabalho sobre os fungos mixomicetes arrebatou o Prêmio do Meio Ambiente; "Estudantes na Rede: Individual Access Control" foi o melhor em Tecnologia; e "Robô na corda bamba" apresentou uma bicicleta dotada de senso de equilíbrio eletrônico.

Baseado no vôo dos cisnes, um colegial berlinense inventou um tipo especial de asas, que permitem alcançar altas velocidades pairando sobre as águas, e mereceu o Prêmio de Física. Dois jovens de Braunschweig desenvolveram por computador a simulação "Galáxias em curso de colisão".

Os vencedores em Química vêm de Hamburgo: eles pesquisaram uma proteína através da qual os mexilhões armazenam metais pesados. Em Matemática/Informática, um representante da Turíngia discorreu sobre "Diferenciais inversos e funções reais e complexas".

Durante a entrega das distinções, o presidente da Alemanha, Johannes Rau, não deixou de criticar a política educacional: "Investimos menos na formação do que poderíamos". A ministra da Educação, Edelgard Bulmahn, lembrou que os bons resultados do concurso não devem iludir quanto aos déficits das escolas.

Este ano, um total de 7620 jovens cientistas se inscreveram para este certame nacional, 6,3% a mais do que em 2001.

Links externos