1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Técnico irrita-se com críticas após derrota alemã em Gales

Völler defende seu trabalho, recusa comparações e rebate, irado, declarações de comentarista da tevê alemã. Mas a verdade é que Alemanha está, às vésperas da Copa, ainda sem uma equipe.

default

Netzer (de terno escuro, junto com o apresentador Gerhard Delling) acha que Alemanha não passa da primeira fase da Copa do Mundo

A derrota alemã por 1 a 0 para o País de Gales, em Cardiff, na noite de terça-feira, parece começar a acirrar os ânimos no país tricampeão mundial. Após a transmissão da partida, o ex-jogador Günther Netzer soltou a língua ao comentar o resultado na emissora pública ARD. "A equipe não nos permite esperar muito da Copa do Mundo. Desta forma vamos voltar logo para casa, já depois da primeira fase", disparou Netzer, campeão europeu de 1972.

Netzer criticou inclusive o comportamento do treinador Rudi Völler, que minutos antes dera uma entrevista à emissora, atribuindo o mau desempenho à falta de agressividade de seus jogadores e alegando que a derrota não era um fato dramático. "Ele precisa prestar atenção em não defender demais sua equipe. Ela o deixou na mão. Está na hora de ele passar um sermão e sacudir os jogadores. Faltam apenas 15 dias para a Copa", cobrou o respeitado comentarista.

Nada de pânico – Völler irritou-se. Pela manhã, já na nova concentração em Siegburg, próximo a Colônia, para onde a delegação alemã voou logo em seguida ao jogo contra o País de Gales, o treinador acusou Netzer de disseminar o pessimismo. "Ele tem de ter consciência que é um grande formador de opinião. Ele alterna sempre entre os extremos. Após um bom jogo, rasga elogios e, depois de um não tão bom, arranca o couro", rebateu o técnico.

O campeão mundial em 1990, Völler acrescentou: "Todos sabiam que o time ainda não iria funcionar nestes jogos preparatórios. Não vamos entrar em pânico. O importante é o que acontecerá em três semanas, na Copa. Não contra Kuwait, Gales ou Áustria (o próximo adversário). Não vamos deixar que nos desviem de nosso caminho."

Sem comparações com antecessor – O treinador de 42 anos ainda mandou um recado a Netzer: "Posso aceitar que pisem no meu calo após jogos ruins. Porém, contra críticas injustas, vou me defender, ao contrário de meu antecessor. Não vou ter ataque de raiva, mas aquilo que me perturbar será respondido diretamente." Völler referiu-se a Erich Ribbeck, que comandou a seleção na fracassada Eurocopa 2000 e foi moralmente linchado pela imprensa e até por jogadores que o acusavam de não ter pulso para manter a disciplina e a obediência da equipe.

Dos críticos nacionais, Völler ainda pode cobrar maior responsabilidade e apoio, mas não dos adversários. Após a derrota alemã contra Gales, o jornal The Guardian vê crescerem as chances da Irlanda (enfrenta a Alemanha na segunda rodada) passar da primeira fase: "Há pouco que se temer no próximo mês." Ao diário britânico, o treinador não respondeu.

Leia mais

Links externos