1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Técnico do Borussia promete time ofensivo em duelo histórico contra o Real

Klopp garante equipe combativa para a partida de volta contra o time espanhol, pelas semifinais da Liga dos Campeões. Clube de Madri joga em casa, mas tem que vencer por 3 a 0 ou quatro gols de diferença.

Independentemente do resultado, o jogo desta terça-feira (30/04) contra o Real Madrid, na capital espanhola, vai ser uma partida épica. Disso, o técnico do Borussia Dortmund tem plena convicção. "O couro vai comer desde o primeiro segundo. E estaremos preparados para isso", garantiu Jürgen Klopp aos jornalistas na véspera do embate, logo após chegar à capital espanhola. "Se passarmos por eles, será histórico. Se formos eliminados, também", resumiu.

O alemão aposta numa equipe "compacta e atrevida". "Temos um claro potencial ofensivo e não vamos nos fechar. O Madrid tem um grande potencial, mas nós também." Klopp sabe muito bem que um gol logo no início já quase garantiria a passagem para a final, a ser realizada no estádio de Wembley, em Londres. Para isso, ele conta com a pontaria de Robert Lewandowski, o artilheiro dos quatro gols do duelo de quarta passada. "Seria tolice formar uma corrente humana na frente do gol."

Apenas uma vitória por 3 a 0 ou um outro resultado com pelo menos quatro gols de diferença poderá tornar realidade o sonho de la décima, o décimo título do clube madrilenho na competição. Mas o Borussia tem seu próprio devaneio, que espera concretizar com ajuda de disciplina tática, grande disposição física e eficiência diante da trave adversária.

Jürgen Klopp

Jürgen Klopp diz que "couro vai comer" desde o princípio da partida

Humildade

Klopp considera que o Borussia Dortmund "não é um semifinalista normal". "E nós vamos nos comportar como tal. Por isso, vamos atuar com a humildade correspondente", ressaltou o técnico. Mesmo assim, os alemães prometem entrar em campo autoconfiantes. Afinal, eles já tiveram um brilhante desempenho no mesmo estádio em novembro passado. Somente a cobrança de falta de Mesut Özil no último minuto conseguiu empatar a partida em 2 a 2, impedindo uma vitória do clube de Dortmund.

Dez titulares que atuaram contra o Madrid na semana passada foram poupados no jogo de sábado contra o Fortuna Düsseldorf, pela Bundesliga. Para o alívio de Klopp, Mario Götze e Ilkay Gundogan superaram suas leves contusões e estão em condições de atuar. A maior preocupação parece ser o polonês Lukasz Piszczek, com problema muscular. Do lado adversário, o craque Cristiano Ronaldo parece não estar plenamente recuperado de uma lesão muscular, mas deverá entrar, embora o técnico José Mourinho tenha se negado a adiantar a escalação.

Batalha de Madri

Os espanhóis prometem uma grande peleja no lendário estádio Santiago Bernabéu, após terem perdido por 4 a 1 em Dortmund. O capitão do Borussia, Sebastian Kehl, espera até mesmo uma "batalha". No caminho para sua segunda final da Liga dos Campeões, após o triunfo de 1997, o Borussia, invicto no torneio, deverá enfrentar seu mais difícil desafio até agora, diante de uma equipe espanhola "mordida" pela goleada humilhante da semana passada. "O perigo é que sejamos atropelados pelo Real", alertou Kehl.

Real Madrid Jose Mourinho Champions League BVB Stadion Dortmund

Mourinho: "jogo mais importante da história do Real nos últimos 10 anos"

Considerando o retrospecto, o Real Madrid vai precisar de muito mais que coração e garra para superar o Borussia Dortmund com um placar amplo. Os alemães foram notoriamente superiores nos três confrontos entre os dois times nesta temporada da Liga dos Campeões (2 a 2, 2 a 1 e 4 a1).

Mas apesar das condições desfavoráveis, o Real Madrid não se dá por vencido. Num vídeo de 90 segundos intitulado Nossa força é você, Cristiano Ronaldo e companhia pedem o apoio dos torcedores. O técnico Mourinho também tenta empolgar os espanhóis na busca de um milagre no Bernabéu: "Eu sei que esse será o jogo mais importante da história do Real nos últimos dez anos."

Leia mais