1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Técnico da Polônia aponta Brasil e Alemanha como favoritos

O técnico da seleção polonesa, Pawel Janas, afirmou que seu time está acostumado a jogar sob pressão, apontou o Brasil como grande favorito ao título e disse que a Alemanha também deveria ganhar uma medalha.

default

Pawel Janas diz que gostaria de enfrentar os alemães duas vezes no Mundial

Pawel Janas foi um dos jogadores de uma das melhores equipes que a Polônia já formou: a de 1982, aquela que conquistou o terceiro lugar na Copa da Espanha e tinha como grande estrela Zbigniew Boniek.

Foi justamente Boniek quem Janas substituiu no comando da seleção em dezembro de 2002. O novo técnico conseguiu classificar a Polônia para a Copa, ficando em segundo lugar no seu grupo, atrás apenas da Inglaterra. Janas concedeu entrevista exclusiva à DW-WORLD e falou de seus planos para o Mundial.

DW-WORLD: Em 1974, quando a Copa do Mundo também aconteceu na Alemanha, a Polônia ficou em terceiro lugar e conseguiu o melhor resultado da história do futebol polonês até hoje. É realista esperar uma repetição desse feito?

Pawel Janas: Primeiro eu devo acrescentar que a Polônia também alcançou o terceiro lugar na Copa do Mundo da Espanha, em 1982. Eu mesmo participei como jogador de todas as partidas desse Mundial. Isso atesta que a seleção polonesa tem a possibilidade de fazer uma boa apresentação.

Apenas a Inglaterra não foi derrotada pela sua equipe nas eliminatórias. Todos os demais jogos foram ganhos. Trata-se de um aviso para Alemanha, Equador e Costa Rica, os seus adversários na primeira fase?

Em todos os jogos, a minha seleção só tem uma coisa na cabeça: vencer. E, voltando à sua pergunta, quem deve tirar conclusões sobre essa questão são os treinadores das equipes adversárias.

Não é mais fácil jogar quando se é subestimado?

Aqui temos de diferenciar entre duas coisas. Nós não somos favoritos nessa Copa do Mundo, mas os torcedores poloneses sempre colocam grandes esperanças no seu selecionado. Isso significa que nós somos, numa certa medida, acostumados a jogar sob pressão.

De onde vem essa nova força e a autoconfiança readquirida? O que faz a sua seleção tão forte?

As pessoas que conhecem a história do futebol polonês sabem que a nossa seleção alcançou resultados não tão ruins assim nos últimos anos. Também nos classificamos para o Mundial anterior e só fomos eliminados por azar no torneio classificatório para a Eurocopa em Portugal. Portanto, o motivo pelo qual estamos sempre melhorando nossa performance não é, como você diz, "a injeção de nova força", mas eu diria, de uma forma bem-humorada: o azar finalmente nos abandonou!

O país deve agradecer ao seu bom trabalho como treinador a elevação do futebol polonês no nível da seleção nacional? Ou há outros motivos, como um bom trabalho com a nova geração ou simplesmente sorte por haver muitos talentos?

A pergunta é muito ampla. Para me manter no contexto de uma entrevista curta: deve-se, em parte, a todos esses fatores, mas em vez de "trabalho técnico excelente" eu diria apenas um bom trabalho e em vez de "especialmente talentosos", simplesmente "nova geração muito habilidosa". Com isso eu quero destacar que, sem dúvida, colaboraram para o sucesso da seleção polonesa tanto o trabalho dos treinadores das equipes (na Polônia e no exterior) como também o bom tabalho de formação da nova geração.

A Polônia é especialmente forte no ataque – juntos, Maciej Zurawski e Tomas Frankowski marcaram 14 gols nas eliminatórias. Esses dois têm o diferencial para fazerem parte dos grandes jogadores da Copa do Mundo?

Eu acho que sim, mas ainda assim deve-se lembrar que nenhum dos jogadores foi convocado para a Copa até agora.

Até onde a equipe polonesa vai chegar na Copa?

A próxima pergunta, por favor.

Qual a força da seleção alemã na sua opinião?

A seleção alemã é muito equilibrada e é difícil de encontrar pontos fracos nela. A Alemanha é uma das candidatas ao título. Eu desejaria que as nossas seleções se enfrentassem duas vezes no torneio.

O senhor acompanha o futebol alemão?

Eu e meus colaboradores sempre acompanhamos o futebol alemão com atenção, também devido aos nossos jogadores que disputam a Bundesliga.

Na sua opinião, a Alemanha irá cumprir bem seu papel de país anfitrião nos quesitos franqueza, tolerância e cordialidade?

Os alemães são considerados em todo o mundo como os campeões da organização. E as relações entre Polônia e Alemanha já são há muitos anos realmente amigáveis – eu não tenho receio em utilizar exatamente essa palavra. Além disso, a Alemanha ocupa um papel importante na Europa, é o país-tronco da União Européia. Com isso, eu espero ter respondido a sua pergunta.

Suas dicas para os jogadores poloneses?

Bom ambiente na equipe, grande engajamento dos jogadores na melhoria contínua da sua capacidade técnica, motivação durante os jogos e disposição para a improvisação e a fantasia.

E quem será campeão?

Meu favorito é o Brasil, mas a Alemanha também deveria ganhar uma medalha.

Leia mais