1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Técnico alemão irritado com críticas

Na véspera da final da Copa do Mundo de Futebol entre Alemanha e Brasil, o técnico da Seleção Alemã, Rudi Völler, declarou se sentir molestado com as críticas à sua equipe em seu próprio país.

default

Rudi Völler: é falta de respeito com as equipes da Ásia, África e EUA

Muito irritado, Völler disse, em Yokohama, que "estão faltando com respeito às nações que não são potências futebolistas mas que se destacaram no mundial no Japão e na Coréia do Sul.

"Eu posso aceitar as críticas ao nosso próprio estilo de jogo, mas o que me molesta é a maioria dos comentários de ex-jogadores e da imprensa em nosso país, segundo os quais a Alemanha só pode perder contra oito ou dez equipes do mundo", disse Völler.

"É uma falta de respeito com as equipes da Ásia e da África e também a dos Estados Unidos", acrescentou o ex-jogador campeão do mundo na Itália em 1990. Na primeira fase, a Alemanha goleou a Arábia Saudita, empatou com a Irlanda e venceu a República dos Camarões. A seguir, derrotou o Paraguai, EUA e Coréia do Sul, todos de 1 a 0.

Enfurecido com as críticas, o técnico alemão disse: "os chamados peritos, que acreditam que os EUA só sabem jogar beisebol e futebol americano não têm a menor idéia do que estão falando.

A disputa final entre Brasil e Alemanha será vista por 1,5 bilhão de pessoas, convertendo-se na maior audiência da história da televisão. O número de espectadores equivale a um quarto da população do Planeta, segundo estimativa da firma suíça Home Broadcast Services (HBS). Esta é uma subsidiária da empresa alemã quebrada KirchMedia e que foi criada em 1999 para proporcionar a 200 empresas de TV no mundo as imagens dos mundiais de 2002 e 2006.

Penta brasileiro ou tetra alemão

Enquanto o Brasil lutará em busca do penta, a Alemanha ainda aspira conquistar o tetra na primeira Copo do terceiro milênio. O embate, no estádio de Yokohama com capacidade para 70.370 espectadores, será o primeiro entre ambas seleções na história do mundial. Na final desta Copa marcada por resultados surpreendentes, como as eliminações prematuras da França e da Argentina, o Brasil desponta com mais possibilidade de ser o grande vencedor do mundial no Extremo Oriente, segundo parte da imprensa européia especializada. A Alemanha foi campeã nas Copas de 1954, 1974 e 1990, enquanto o Brasil ganhou as de 1958, 1962, 1970 e 1994.

A Alemanha não contará na partida final com o seu expoente máximo e responsável por sua classificação Michael Ballack, que foi suspenso. Mas a equipe de Völler terá o super goleiro Oliver Kahn, que sofreu apenas um gol ao longo do torneio, no 1 a 1 com a Irlanda.

Chave do triunfo

Para Pelé, que advertiu para o perigo de se considerar a Seleção Brasileira como favorita máxima, as figuras-chave máximas de sua equipe são Ronaldo e Ronaldinho. "Eles podem ser a chave do triunfo", disse Edson Arantes do Nascimento, embora reconhecendo que "a Alemanha será um rival difícil porque está acostumado a esta categoria de embate". O ex-imperador do futebol alemão" Franz Beckenbauer, acha, todavia, que Ronaldo não é mais tão temível. "É bom revê-lo, mas ele não é mais o mesmo", disse Beckenbauer, em Yokohama.

Nas 16 Copas do Mundo disputadas até hoje, os continentes americano e europeu ganharam oito títulos cada um. Portanto, seja qual for o vencedor neste domingo, o equilíbrio atual será mantido, pelo menos até o próximo mundial a ser disputado na Alemanha. Se o Brasil ganhar o título agora, Cafú, será o primeiro futebolista a jogar três copas consecutivas (EUA 1994, França 1998 e Japão-Coréia do Sul 2002). Se a Alemanha vencer, Völler se igualará ao seu compatriota Franz Beckenbauer e ao brasileiro Mário Zagallo, que foram campeões com as suas equipes como jogador e depois como técnico.

Esta é a provável equipe de Völler contra o Brasil na final, em Yokohama: 1-Oliver Khan; 21-Christoph Metzelder, 5-Carsten Ramelow e 2-Thomas Linke; 22-Torsten Frings, 19-Bernd Schneider, 8-Dietmar Hamann, 16-Jen Jeremies e 17-Marco Bode;11-Miroslav Klose e 7-Oliver Neuville.