Suspeito de planejar atentado a bomba caçado em Chemnitz | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 08.10.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Suspeito de planejar atentado a bomba caçado em Chemnitz

Grande operação antiterror transcorre na cidade do Leste alemão. Suspeitos de conexão com foragido sírio de 22 anos já foram capturados. Polícia pede que curiosos evitem o local e não façam fotos e filmes da operação.

Durante uma batida antiterrorismo na cidade de Chemnitz, a polícia alemã prendeu, neste sábado (08/10), três suspeitos de terem contatos com um foragido. Trata-se de Jaber A., sírio de 22 anos, acusado de preparar um atentado a bomba com motivação radical islâmica.

Segundo o Departamento Estadual de Investigações (LKA, na sigla em alemão) da Saxônia, dois dos suspeitos foram presos na estação ferroviária central da maior cidade do estado no leste do país. A mala vermelha que ambos traziam consigo está sendo examinada por um robô. Para tal, foi interditada parte da estação.

A captura do terceiro suspeito ocorreu na zona residencial Fritz Heckert, um grande conjunto de edifícios pré-fabricados. Segundo a agência de notícias DPA, citando fontes dos serviços de segurança, os envolvidos teriam conexões com o grupo jihadista "Estado Islâmico" (EI).

Foto do sírio Jaber A. divulgada pela polícia

Foto do sírio Jaber A. divulgada pela polícia

Jaber  A. está sendo procurado desde a noite anterior, numa operação antiterror em grande escala motivada por uma advertência de perigo do Departamento Federal de Proteção da Constituição (BfV). Segundo o LKA, ele estaria usando pulôver preto com capuz, com decoração colorida.

Após sitiar e, em parte, evacuar a zona residencial Fritz Heckert, os policiais encontraram algumas centenas de gramas de explosivos "altamente potentes" num dos apartamentos. Os moradores do conjunto foram instados pelas autoridades a não deixarem suas residências. Aos curiosos pediu-se que evitem a área, assim como fazer fotografias ou vídeos da ação policial, a fim de não prejudicarem as investigações.

AV/afp/rtr/dpa

Leia mais