Suspeito de atentados em Paris é preso na Bélgica | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 08.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Suspeito de atentados em Paris é preso na Bélgica

Mohamed Abrini é o principal foragido dos ataques terroristas de 13 de Novembro na capital francesa. Polícia prendeu ainda suspeito de ter comprado malas usadas em atentados no aeroporto de Bruxelas.

default

Além de Abrini, polícia prendeu outros quatro suspeitos

Procuradores belgas confirmaram nesta sexta-feira (08/04) a prisão do principal foragido dos atentados de 13 de Novembro em Paris, Mohamed Abrini, e de mais quatro pessoas, incluindo um homem que teria ajudado os terroristas dos recentes ataques em Bruxelas.

"Estamos investigando se Abrini poderia ser identificado como a terceira pessoa presente durante os ataques no aeroporto de Bruxelas", afirmou o procurador Eric Van der Sypt. A polícia divulgou na quinta-feira imagens da rota de fuga do suspeito, que saiu do aeroporto usando um chapéu, junto com passageiros, após a primeira explosão.

Os procuradores disseram ainda que as digitais e DNA de Abrini foram encontrados no carro usado nos ataques em Paris e também no apartamento utilizado pelos homens-bomba dos atentados em Bruxelas, no distrito de Schaerbeek.

Belga de origem marroquina, Abrini foi detido num subúrbio de Bruxelas. Segundo a emissora local de televisão VRT, a prisão foi efetuada no distrito de Anderlecht, na capital belga, onde vive uma série de suspeitos de envolvimento nos ataques de Paris.

Abrini é o último suspeito dos atentados identificado e foragido. Acredita-se que o homem, de 31 anos, tenha viajado à Síria no ano passado, onde seu irmão mais novo morreu lutando pelo "Estado Islâmico" (EI) em 2014.

Mohamed Abrini

Abrini é suspeito de envolvimento nos ataques de Paris

O belga estava foragido desde os ataques de 13 de Novembro, que deixaram 130 mortos. Ele tem ligação com Abdelhamid Abaaoud, suspeito de ter arquitetado os atentados e que morreu numa operação policial cinco dias depois.

Abrini também foi visto dois dias antes dos ataques num posto de gasolina no norte da França, ao lado de Salah Abdeslam. Suspeito de ter planejado os atentados em Paris, Abdeslam foi capturado em Bruxelas no último dia 18 de março.

Mais um suspeito

Além de Abrini, outro detido, identificado apenas como Osama K., também é suspeito de estar envolvido nos atentados. Os procuradores disseram que K. foi controlado pela polícia na Alemanha em outubro, no carro alugado por Abdeslam, usando um passaporte sírio falso.

A polícia belga suspeita que ele seja o homem visto com o terrorista que atacou o metrô de Bruxelas e o comprador das malas usadas nos atentados ao aeroporto. Osama K. foi filmado por câmeras de segurança do shopping onde as peças foram adquiridas.

Segundo a imprensa local, Osama K., usando um passaporte sírio no nome de Naim Al Ahmed, teria chegado na Grécia em setembro, com migrantes que atravessaram o mar Egeu. Ele teria vindo com outro homem que carregava um passaporte sírio falso e que foi preso com Abdeslam no dia 18 de março.

Os investigadores desejam agora descobrir qual foi exatamente o papel de Abrini e de Osama K. nos ataques em Paris e em Bruxelas.

CN/LPF/afp/ap

Leia mais