1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Suspeita de bomba fecha terminal de aeroporto em Copenhague

Polícia não encontra nenhum explosivo, e terminal é reaberto horas depois. Incidente ocorre após Dinamarca elevar o nível de alerta por temor de ataques terroristas.

default

Polícia fechou terminal 3 do aeroporto de Copenhague

A polícia da Dinamarca evacuou o prédio de um dos terminais do aeroporto de Copenhague nesta quarta-feira (18/11), após uma suspeita de bomba numa bagagem.

"O terminal 3 foi evacuado após uma bagagem suspeita ter sido encontrada perto do meio-dia. Não recebemos nenhuma ameaça direta", afirmou um porta-voz da polícia dinamarquesa. Horas depois, o terminal foi reaberto.

Especialistas em explosivos, bombeiros, policiais e ambulâncias foram enviados para o local. O trânsito de trens e metrôs com destino ao aeroporto também chegou a ser interrompido. O alarme, porém, era falso, e nada suspeito foi encontrado.

De acordo com a polícia, uma conversa entre dois homens sobre uma possível bomba acabou gerando o alerta. Os dois acabaram sendo detidos e disseram que a conversa era apenas uma brincadeira.

Alerta quase máximo

O incidente aconteceu algumas horas depois de a Dinamarca ter aumentado o nível de alerta no país para o segundo mais alto. "Depois dos ataques em Paris, a polícia dinamarquesa está aumentado o nível de prontidão para 'prontidão consideravelmente elevada'", afirmou o comunicado, que citou "a situação incerta em vários países europeus".

Em fevereiro, um homem de 22 anos abriu fogo num centro cultural onde um debate sobre o islã e a liberdade de expressão estava sendo realizado, matando um homem de 55 anos, mais tarde identificado como o documentarista Finn Noergaard. Horas depois, o mesmo atirador atacou uma sinagoga, matando um guarda judeu. O autor dos

ataques foi morto pela polícia

.

Além disso, as primeiras caricaturas de Maomé foram publicadas no jornal dinamarquês Jyllands-Posten, em setembro de 2005.

CN/ap/afp/dpa

Leia mais