1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Supostos membros do Boko Haram sequestram mais 20 mulheres

Extremistas raptaram jovens em aldeia próxima à Chibok, onde mais de 200 estudantes foram sequestradas em abril. Três homens também teriam sido levados ao tentarem impedir o ataque.

default

Em maio, nigerianas protestaram contra os ataques do grupo terrorrista no país

Ao menos 20 mulheres foram sequestradas por supostos membros do grupo terrorista Boko Haram na aldeia de Dikway, no norte da Nigéria, divulgou a emissora local Television Continental na noite desta segunda-feira (09/06).

A vila de Garkin Fulani, em que o sequestro teria ocorrido no último sábado, fica a poucos quilômetros de Chibok, onde mais de 200 estudantes foram raptadas em abril. Três homens teriam tentado proteger as mulheres contra os supostos terroristas e também teriam sido levados pelo grupo, segundo testemunhas.

"Os insurgentes chegaram em motos e veículos, transportando armas pesadas. Meninas e mulheres que estavam com seus filhos foram separadas e levadas embora. As mulheres idosas foram deixadas sozinhas", relata Shetu Dikwa, morador que presenciou o sequestro, ocorrido por volta do meio-dia.

As informações sobre o número de sequestradas divergem. Um líder local fala em 40 jovens. O caso começou a ser investigado pelas autoridades da Nigéria nesta terça-feira. Ainda não há indicação sobre o paradeiro das mulheres e não se conseguiu contato com os sequestradores.

Segundo um oficial local, sequestros desse tipo, em troca de resgates, são comuns na área. Os moradores teriam medo de denunciar as ocorrências, temendo represália dos militantes islamistas.

O Boko Haram foi criado há dez anos no norte da Nigéria, de maioria muçulmana, e tem como objetivo instaurar um Estado islâmico. Desde 2009, os extremistas vêm realizando atentados contra a polícia, o Exército e as autoridades nigerianas, além de igrejas e escolas. Somente neste ano, mais de 1.500 pessoas foram mortas em ataques perpetrados pelo grupo.

Em maio, a Organização das Nações Unidas (ONU) declarou oficialmente o Boko Haram como um grupo terrorista ligado à Al Qaeda e impôs sanções contra os extremistas islâmicos nigerianos.

Apesar dos esforços internacionais para localizar as mais de 200 jovens sequestradas em abril, ainda não se sabe para onde exatamente elas teriam sido levadas.

BWS/dpa/afp

Leia mais