Suposta pintura de Hitler é vendida por 60 mil euros na Alemanha | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 16.04.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Suposta pintura de Hitler é vendida por 60 mil euros na Alemanha

Alegadamente pintado pelo futuro líder nazista durante a Primeira Guerra Mundial, quadro retrata francesa com quem ele teria tido um caso. Mulher era mãe de Jean-Marie Loret, que alegava ser filho ilegítimo de Hitler.

Assinatura A. Hitler em outra obra atribuída ao ditador nazista

Assinatura "A. Hitler" em outra obra atribuída ao ditador nazista

Uma pintura a óleo que se acredita ter sido feita por Adolf Hitler durante a Primeira Guerra Mundial foi vendida por 60 mil euros (cerca de 253 mil reais) em leilão na Alemanha, neste fim de semana (14-15/04).

Com 63 centímetros de altura por 48 de largura, o quadro mostra uma mulher em cenário rural, segurando uma ferramenta de agricultura e usando um lenço vermelho estampado que lhe cobre a cabeça e protege os olhos. A blusa meio aberta revela parte de seus seios.

Acredita-se que a mulher retratada seja Charlotte Lobjoie, uma francesa que Hitler teria conhecido na França enquanto servia durante a guerra. Segundo relatos, afirmam os dois tiveram um caso amoroso na época.

O filho de Lobjoie, Jean-Marie Loret, se dizia fruto desse relacionamento. Em 1981 publicou sua autobiografia, intitulada Ton père s'appelait Hitler  (Teu pai se chamava Hitler), morrendo quatro anos mais tarde.

Segundo a casa de leilões Weidler, na cidade alemã de Nurembergue, que colocou o quadro à venda, ele fora adquirido cerca de 50 anos atrás por um industrial flamengo. A empresa afirmou haver documentos provando que a pintura foi exibida em galerias de arte no Japão.

No canto superior esquerdo da imagem, lê-se a assinatura "A. Hitler". Ao leiloar a peça, a Weidler mencionou ainda o alemão Werner Maser, um importante estudioso de Hitler, morto em 2007, era familiarizado com o quadro da mulher francesa. Considerado revisionista histórico, Maser escreveu vários em que procura desvendar a mente do líder nazista, examinando de perto suas pinturas, desenhos, cartas e anotações.

O especialista foi também quem primeiro tornou pública a alegação de Jean-Marie Loret sobre a paternidade, em 1977. A opinião dominante entre os historiadores, no entanto, é que seria improvável ou mesmo impossível o ditador ser de fato o pai biológico dele.

Paisagem com o Castelo de Neuschwanstein, também atribuída a Hitler, foi leiloada em 2015

Paisagem com o Castelo de Neuschwanstein, também atribuída a Hitler, foi leiloada em 2015

A pintura da suposta amante de Hitler é uma das muitas obras leiloadas que se atribuem ao ditador nazista nascido na Áustria. Em 2015, a Weidler vendeu por 100 mil euros uma aquarela que retratava o famoso Castelo de Neuschwanstein, na Baviera.

Como Hitler não chegou a desenvolver um estilo artístico próprio, é difícil provar a autenticidade das pinturas que levam sua assinatura, argumentam especialistas em arte.

Antes de se tornar líder da Alemanha nazista, Hitler tentou ganhar a vida como pintor na década de 1920. Certos historiadores acreditam que ele poderia ter abandonado suas ambições políticas, caso tivesse tido mais sucesso com os pincéis.

EK/dw/ots

_________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais