1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Supermercados alemães acham carne de cavalo em lasanhas congeladas

Produtos são retirados das prateleiras após testes comprovarem que eles continham carne de cavalo. Autoridades britânicas afirmam que mercadoria contaminada com droga veterinária foi vendida para a França.

O escândalo da carne de cavalo se amplia na Europa. Após testes laboratoriais, autoridades sanitárias britânicas afirmaram nesta quinta-feira (14/02) que a carne de três cavalos tratados com a droga fenilbutazona entrou na cadeia alimentar. Usada na medicina veterinária com fins terapêuticos, a fenilbutazona pode oferecer riscos à saúde humana, ainda que apenas em casos isolados.

O secretário de Estado britânico para Nutrição, David Heath, disse no Parlamento, de acordo com informações da BBC, que a carne de três cavalos tratados com injeções de fenilbutazona foi vendida do Reino Unido para a França, onde teria sido vendida para consumo. Ele, entretanto, afirmou que os riscos de danos à saúde dos consumidores são baixos. As autoridades sanitárias do país cooperam com as autoridades francesas para retirar a carne da cadeia alimentar.

Fraudes também na Alemanha

Já na Alemanha, duas cadeias de supermercado descobriram carne de cavalo em refeições congeladas que só deveriam conter carne bovina. A rede Real anunciou a descoberta de vestígios de carne de cavalo em lasanha congelada após realização de testes em produtos vendidos em seus estabelecimentos. Os ítens foram retirados do mercado na quarta-feira à noite, depois da descoberta de vestígios de carne equina nas mercadorias.

A cadeia de supermercados Edeka também encontrou, segundo o porta-voz da empresa, quantidades de carne de cavalo que vão de 1% a 5% em lasanhas congeladas vendidas em suas filiais. Os artigos teriam sido retirados das prateleiras já na terça-feira, como medida de precaução, porque o fornecedor não descartou uma possível mistura com carne de cavalo.

Pferdefleisch in Frankreich

Açougueiro corta carne de cavalo: mercadoria contaminada foi vendida para a França

Na Alemanha estão sendo controladas pelas autoridades um total de seis empresas distribuidoras de produtos congelados com carne moída suspeita. Esses produtos foram fornecidos a supermercados entre novembro de 2012 e janeiro de 2013.

A ministra alemã da Agricultura e Proteção ao Consumidor, Ilse Aigner, classificou, em entrevista à TV alemã, como "verdadeira porcaria" a presença de carne de cavalo em lasanhas congeladas que deveriam conter, segundo suas etiquetas, apenas carne de boi. Ela pediu uma investigação às autoridades judiciárias.

Testes de DNA

A Comissão Europeia quer combater fraudes na venda de carnes através de testes de DNA. Os primeiros 2.500 testes devem ocorrer, segundo o plano, em março, sendo 200 deles na Alemanha, informou o comissário europeu para Direitos do Consumidor, Tonio Borg, após uma reunião de emergência em Bruxelas. Os resultados, segundo ele, devem ser publicados em meados de abril. Especialmente Irlanda e Reino Unido pressionaram pelos testes genéticos.

Para assegurar que os consumidores não estão ingerindo medicamentos usados em cavalos, a Comissão Europeia quer propor uma outra série de testes para detectar fenilbutazona nos produtos.

O escândalo começou em janeiro, quando vestígios de carne equina foram encontrados em hambúrgueres de supermercados no Reino Unido e na Irlanda. As primeiras investigações levaram a fabricantes franceses, que importam carnes de países do Leste Europeu, como a Romênia.

MD/dpa/afp/lusa
Revisão: Alexandre Schossler

Leia mais