1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Sucesso do euro favorece adesão de novos países

Suécia e Dinamarca admitem realizar plebiscitos sobre a nova moeda. Até o final da semana, 90% dos pagamentos já estarão sendo feitos com euro.

default

Romano Prodi (esquerda), presidente da UE, conversa com Pedro Solbes (direita), comissário de Economia e Questões Monetárias

Após o sucesso da introdução do euro, a União Européia considera que cresceram as chances dos demais países da UE aderirem à moeda comum. Os planos para a realização de um plebiscito na Suécia, foram saudados por Romano Prodi, presidente da Comissão executiva da União Européia, na entrevista coletiva à imprensa nesta quarta-feira (09), em Bruxelas.

Pedro Solbes, comissário para Questões Monetárias da UE, acrescentou: "Os argumentos dos euro-céticos perderam a força." A Suécia, Dinamarca e Grã-Bretanha são os únicos países europeus que não entraram na eurolândia.

Suécia e Dinamarca - O primeiro-ministro sueco Göran Persson afirmou na terça-feira que esperava realizar um plebiscito sobre o euro no próximo ano. Na Dinamarca, a situação parece estar se revertendo a favor do euro. O governo admitiu pela primeira vez a possibilidade de organizar um novo referendo, depois que os dinamarqueses disseram não ao euro no primeiro plebiscito, realizado em setembro de 2000.

90% de pagamentos em euro – A conversão ao euro, segundo Prodi e Solbis, tem se desenrolado melhor do que o esperado. Até o final desta semana, 90% dos pagamentos em dinheiro na eurolândia serão feitos com a nova moeda. Na Irlanda e na Holanda, o euro é praticamente a única moeda em circulação.

O euro não provocou a temida elevação de preços de consumo e nem terá efeitos sobre a inflação, afirmou o presidente europeu. O comissário Solbes chamou a atenção para as dificuldades logísticas do transporte do euro. Estas são decorrentes, sobretudo, de problemas de armazenamento de moedas nacionais em alguns países, e que atrasam a distribuição da nova moeda.

Alemães divididos - Os alemães estão divididos em relação ao euro. Uma pesquisa realizada pelo instituto Forsa, formulando a pergunta "Você está satisfeito com o euro?" deu o seguinte resultado: 45% dos entrevistados responderam que sim, 31% disseram que têm saudade do marco alemão e 22% disseram que tanto faz a moeda que se usa para pagar.

A pesquisa apontou ainda que o euro entusiasma mais os homens (52%) que as mulheres (38%) alemãs. A aceitação da moeda européia é maior no oeste da Alemanha (48%) do que no leste (30%).

Leia mais

Links externos