1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Sucesso do cinema alemão, "Edukators" ganha versão teatral no Rio

História de três jovens que lutam contra a desigualdade de classes ganha os palcos brasileiros com vídeo-prólogo feito pelo diretor do filme, o austríaco Hans Weingartner. Peça irá também a São Paulo e Brasília.

Quase uma década depois de conquistar plateias em cinemas mundo afora, os Edukators – trio de jovens inconformados que articulam protestos inusitados contra a desigualdade social e a apatia da geração atual – voltam à cena, só que desta vez nos palcos do Rio de Janeiro. Em cartaz no Oi Futuro Flamengo, esta é a primeira adaptação internacional para o teatro do filme dirigido e escrito por Hans Weingartner, um projeto que demorou aproximadamente um ano e meio para sair do papel.

Para a montagem teatral, a história de Jan, Peter e Jule – que terminam sequestrando um empresário depois de serem flagrados durante uma invasão à propriedade do milionário – sofreu adaptações. Novos diálogos foram acrescentados pelo dramaturgo Rafael Gomes, e os três personagens tiveram suas origens esmiuçadas. As dúvidas de Jule, por exemplo, garçonete que trabalha para pagar uma dívida milionária, são detalhadas. Na versão brasileira, ela sonha em ser uma violoncelista, profissão vista como "burguesa demais" por seus colegas.

Não é a única ousadia da montagem brasileira de Edukators, que divide a peça em dois cenários. A primeira parte da montagem é encenada junto à cafeteria do Oi Futuro, no terraço do edifício. Logo após o sequestro do empresário, os espectadores são levados a acompanhar a fuga dos "edukators" até chegarem ao teatro, onde, enfim, se desenrola o confinamento e o resto do espetáculo.

Tantas novidades foram vistas com satisfação por Weingartner, que assistiu à pré-estreia da peça no Rio e ainda colaborou com um pequeno vídeo de apresentação da peça. Em cinco minutos, o diretor austríaco mescla cenas-chaves do filme com propagandas e trechos jornalísticos de manifestações recentes, como os levantes populares promovidos pela Primavera Árabe e por movimentos como o Occupy Wall Street.

"O fato de o Brasil ser um país que sofre com uma enorme desigualdade social motivou o Hans a se envolver com a nossa montagem. Era importante passar o recado aqui", afirma o diretor da peça, João Fonseca.

Brasilien Theaterstück Edukators Die Fetten Jahre sind Vorbei

Os três "edukators" e seu sequestrado: conflito de gerações é um dos temas da peça

Rebeldia e conflito de gerações

Idealizador do projeto, o ator Pablo Sanábio – que interpreta Peter na montagem brasileira – afirma que levar a história para os palcos era uma ideia que ele tinha desde que assistiu ao filme pela primeira vez, no Festival do Rio, em 2004. "O filme mostra que a rebeldia sempre vai existir. Existe, sim, uma disposição dos jovens de se engajar, e a repercussão que Edukators teve mundo afora é um retrato disso." Além de Sanábio, o elenco é composto por Fabrício Belsoff (Jan), Nathália Lage (Jule) e Edmílson Barros (Hardenberg).

A diferença ideológica entre gerações que marca os diálogos entre o trio e o empresário – um ex-militante de esquerda – também é outro tema forte da peça, que contrapõe a esperança e a raiva juvenil a um certo conformismo cínico. "Dez anos depois de ter visto o filme pela primeira vez, é claro que eu mudei", afirma Sanábio. "É claro que esses personagens têm uma certa ingenuidade, mas é normal ser assim quando você tem 20 anos. É lícito, é até bonito ser ingênuo. Não interessa ali se o movimento deu resultado ou não, mas que alguma coisa foi feita. As boas ideias sempre sobrevivem."

Para promover a estreia da peça no mês passado, os produtores espalharam pela cidade uma série de intervenções artísticas feitas por jovens internos do Departamento Geral de Ações Socioeducativas do Rio (Degase). Inspiradas na cena inicial do filme, as instalações mostram pirâmides desconexas formadas por móveis, colocadas em bairros nobres do Rio, como Lagoa, Gávea, Ipanema e Flamengo, além da Praça Tiradentes e do Largo da Carioca, ambos no Centro do Rio. Já na saída do teatro, o público é convidado a deixar mensagens em uma enorme tela em branco: o resultado gira em torno de xingamentos a governantes e elogios e críticas à peça.

Com sessões de quinta a domingo, às 20h30, Edukators fica em cartaz no Oi Futuro Flamengo, no Rio, até o fim de março. Em seguida, tem temporadas agendadas em São Paulo e Brasília.

Brasilien Theaterstück Edukators Die Fetten Jahre sind Vorbei

Na versão brasileira, os três personagens jovens tiveram suas origens esmiuçadas

Autor: Patrick Moraes, do Rio de Janeiro
Revisão: Alexandre Schossler

Leia mais