1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Stihl: motosserras com estilo

A empresa do engenheiro alemão Andreas Stihl tornou-se, cinqüenta anos após a fundação, em 1926, líder mundial de produção de motosserras.

default

Motosserra Stihl, o produto que tornou a empresa mundialmente famosa

A idéia de motorizar o corte de madeira, transformada em realidade pelo engenheiro alemão Andreas Stihl, em 1926, surgiu numa época em que os trabalhadores abasteciam as carvoarias européias serrando as árvores com a própria força. No entanto, o trabalho manual foi o que determinou durante décadas a qualidade das motosserras Stihl, que – cinco anos após sua fundação, em Bad Cannstadt, vizinha a Stuttgart – já estava exportando aos Estados Unidos e à União Soviética.

Como facilitar o trabalho florestal? Esta questão preocupava engenheiros e inventores desde o século XIX. Alguns curiosos experimentos da época mostram tentativas ousadas de facilitar o pesado trabalho dos madeireiros através do auxílio de máquinas. No entanto, os primeiros resultados se caracterizavam por alguns problemas: eram máquinas pesadas demais, difíceis de ser manejadas e pouco confiáveis. Esta era a situação que Andreas Stihl encontrou na década de 20.

Stihl: o "pai das motosserras"

O primeiro produto da empresa, uma serra de corrente para corte horizontal movida a eletricidade, foi uma novidade mundial, assim como muitos outros equipamentos desenvolvidos pela empresa durante quase 80 anos. Com o modelo "Stihl Contra", criado em 1959, o fundador da empresa, Andreas Stihl, ficou conhecido como "o pai das motosserras". Em 1971, dois anos antes do falecimento do empresário, a Stihl se tornou a maior produtora mundial de motosserras.

O modelo original inaugurou apenas uma série de outros lançamentos pioneiros, como a primeira motosserra movida a gasolina a ser manejada por uma única pessoa (1950); o modelo "Stihl 031", com um abrangente sistema de segurança (1972); a primeira com catalisador (1989) e a motosserra menos ruidosa do mundo (1995). Com diversos outros desenvolvimentos acessórios, a Stihl também foi pioneira no mercado internacional, seja com a lubrificação automática de corrente (1934), o sistema antivibração (1964) ou o breque de corrente "quickstop" (1972).

Presente na colheita de café

Com a expansão da empresa pelo mundo, seu portfolio de produtos evidentemente foi ampliado e adaptado às demandas regionais – algo que se torna evidente no desenvolvimento da empresa no Brasil. Tudo começou no setor madeireiro, que já havia demonstrado grande interesse pela motosserra desde a década de 50. Em 1975, a Stihl aproveitava a demanda existente no país para montar seu parque industrial em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul. Foi dali que saiu a primeira motosserra produzida na América Latina.

A atual oferta de produtos da empresa no Brasil confirma esta trajetória histórica, voltando-se em grande parte para a tecnologia rural. O desenvolvimento de maquinário agrícola se adapta à produção local, como mostram os derriçadores de café, desenvolvidos para permitir a colheita do café num estágio específico de maturação do grão, a fim de garantir uma maior qualidade na safra. O oferta de produtos da Stihl no Brasil inclui as mais diversas ferramentas de trabalho, como cortadores a disco e lavadoras, maquinário de uso agrícola, como derriçadores, podadores, motobomba e pulverizadores, além das tradicionais motosserras.

Stihl Verwaltung Gebäude in Waiblingen

Sede administrativa da empresa Andreas Stihl, em Waiblingen

A Stihl, sediada em Waiblingen, no sul da Alemanha, emprega 7.300 funcionários em todo o mundo, sendo representada por mais de trinta mil vendedores autorizados em mais de 140 países. No Brasil, a empresa foi indicada três vezes pela Revista Exame como uma das cinqüenta melhores empresas para se trabalhar.

Leia mais

Links externos