1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Steinmeier defende caça a traficantes no Mediterrâneo

Ministro do Exterior quer que Alemanha participe de missão da UE com objetivo de reprimir energicamente o tráfico de migrantes. "Não podemos permitir que o Mediterrâneo seja uma vala comum para refugiados", diz.

O ministro do Exterior da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, defendeu nesta terça-feira (08/09) a participação alemã na segunda fase da missão militar da União Europeia (UE) no Mediterrâneo, que pretende identificar as rotas dos traficantes de migrantes e prendê-los.

"A Europa não pode permitir que o Mar Mediterrâneo seja uma vala comum para refugiados", disse Steinmeier ao site Spiegel Online. "Não podemos deixar as pessoas em alto mar entregues à própria sorte."

Após a morte de cerca de 700 refugiados na costa da Líbia, a UE adotou, em maio, um plano de três fases para combater o tráfico de pessoas. Até o momento, o emprego de efetivo militar ainda é restrito ao resgate de migrantes em alto mar, e foram coletadas informações sobre as redes de traficantes.

Desde junho deste ano, a Bundeswehr (Forças Armadas da Alemanha) participa com dois navios da missão da União Europeia EUNAVFOR MED, no Mediterrâneo, e já resgataram 7,2 mil migrantes.

Segunda fase

A partir de outubro, na segunda fase da operação da UE, o tráfico será energicamente reprimido. Os envolvidos devem ser presos e as embarcações utilizadas para o transporte irregular de pessoas, apreendidas.

A Bundeswehrprecisam de um mandado especial do Parlamento para participar da operação de caça aos traficantes no Mediterrâneo. Conforme o Spiegel Online, Steinmeier está solicitando uma autorização para o emprego das Forças Armadas alemãs nessas operações.

O objetivo é "de reforçar a sustentabilidade do resgate no mar e, ao mesmo tempo, quebrar o negócio inescrupuloso dos traficantes", disse o ministro. O Parlamento deve emitir mandado no dia 3 ou 4 de outubro e a missão deve iniciar pouco depois.

De acordo com o planejamento militar feito até o momento, a UE quer que o combate ao tráfico seja ampliado com sete navios de guerra, um porta-aviões, submarinos, drones e aviões. Uma conferência deverá ser realizada na semana que vem para que os países-membros da UE aprovem a missão.

MP/afp/ots

Leia mais