1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Steinmeier: "Clima tempestuoso" paira sobre reunião do G7

Em encontro com homólogos das sete maiores economias industrializadas, ministro alemão do Exterior diz que temas como crise na Ucrânia, acordo nuclear com Irã e luta contra o "Estado Islâmico" dominam pauta do evento.

O ministro alemão do Exterior, Frank-Walter Steinmeier, afirmou ao receber colegas para a reunião de ministros do G7 em Lübeck, na Alemanha, que o clima atual da política internacional é "bastante tempestuoso".

Na reunião aberta na noite desta terça-feira (14/04), os ministros do Exterior das sete economias mais industrializadas do mundo – Alemanha, França, Itália, Reino Unido, Canadá, Japão e EUA – irão tratar de uma série de temas espinhosos. Entre eles estão conflitos no Oriente Médio, negociações de paz entre Israel e Palestina, a crise no leste da Ucrânia e a luta contra o "Estado Islâmico" (EI) no Iraque e na Síria.

Outro tema na agenda dos ministros é o acordo nuclear com o Irã. O prazo final para o fechamento de um pacto definitivo entre Teerã e as potências mundiais que tomam parte nas negociações expira no dia 30 de junho.

Nesta terça-feira, o presidente dos EUA, Barack Obama, anunciou que assinaria um projeto de lei que concederia ao Congresso americano o direito de rejeitar um acordo com Irã. Segundo Steinmeier, a medida poderá ter "alguma influência" no processo e seria discutida pelos ministros do G7.

Steinmeier elogiou o que chamou de "atitude construtiva" de Moscou ao não bloquear no Conselho de Segurança da ONU um embargo sobre o fornecimento de armas aos rebeldes xiitas houthi no Iêmen. A Rússia foi excluída do G8 no ano passado em razão do suposto apoio aos separatistas no leste da Ucrânia.

Por outro lado, o ministro alemão criticou a decisão de Moscou de preparar a entrega de sistemas antimísseis ao Irã. O Kremlin também confirmou nesta terça-feira que um acordo com Teerã para a troca de mercadorias por petróleo está sendo implementado.

Cerca de 3.500 policiais estão nas ruas de Lübeck para garantir a segurança durante o encontro dos ministros, em meio a temores de uma manifestação anticapitalista nos moldes da que ocorreu por ocasião da inauguração da nova sede do Banco Central Europeu (BCE), em Frankfurt, no mês passado.

RC/rtr/ap/dpa

Leia mais