1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

"Star Wars" traz lucro recorde para Disney

Graças ao sucesso do mais recente episódio da saga, empresa registrou lucro de 2,9 bilhões de dólares no primeiro trimestre fiscal de 2016. Valor da marca Star Wars é avaliado em 10 bilhões de dólares.

A Walt Disney anunciou um lucro trimestral recorde na história da empresa, impulsionado em grande parte pelo sucesso do sétimo filme da saga Guerra nas Estrelas, Star Wars: O Despertar da Força. O grupo divulgou nesta terça-feira (09/02) que teve um lucro líquido de 2,9 bilhões de dólares no primeiro trimestre fiscal de 2016, que engloba os três últimos meses de 2015.

Esse valor representa um aumento de 32% nos ganhos da empresa em relação ao mesmo período do ano anterior. O presidente da Disney, Bob Iger, afirmou que os bons resultados foram impulsionados pelo "sucesso fenomenal" de Star Wars: O Despertar da Força.

No último sábado, a mais recente aventura de Han Solo e Luke Skywalker, que estreou em dezembro passado, alcançou a marca de 2 bilhões de dólares em bilheteria mundial. O longa já ocupa o posto de terceiro filme de maior sucesso da história, atrás apenas de Avatar, com 2,8 bilhões de dólares em bilheteria, e Titanic, com 2,2 bilhões de dólares.

Um estudo recente da consultoria Brand Finance revelou que a Disney se tornou a marca mais forte do mundo graças ao filme. A análise avaliou o valor da marca Star Wars em 10 bilhões de dólares. Os 4 bilhões de dólares que a empresa pagou a George Lucas em 2012 por seu império parecem, portanto, ter sido um ótimo investimento.

Filmstill Star Wars The Force Awakens

"Star Wars: O Despertar da Força" já alcançou a marca de 2 bilhões de dólares em bilheteria

Quebra de recordes

O sétimo episódio da saga já havia quebrado recordes antes do anúncio do balanço trimestral da Disney. Em seu primeiro dia de exibição nos Estados Unidos, arrecadou 57 milhões de dólares, superando a marca que antes pertencia a Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2, de 2011, com arrecadação de 43,5 milhões de dólares.

O longa alcançou ainda a marca de 1 bilhão de dólares em bilheteria apenas 12 dias após a sua estreia, quebrando mais um recorde.

Para a Disney, os lucros não estão relacionados apenas à bilheteria. Desde dezembro, a empresa faturou centenas de milhões de dólares com produtos da marca Star Wars. Há tempos que a venda de brinquedos e acessórios se revelou um negócio lucrativo para a empresa.

Produtos da animação Frozen, por exemplo, estão em alta há anos. "A Disney se vende como o lugar mais feliz do mundo, o que mostrou se aplicar não somente aos clientes, mas também aos investidores", afirma um especialista da Brand Finance.

Preocupação, apesar do sucesso

Apesar do enorme sucesso de Star Wars, nem tudo corre perfeitamente na gigante do entretenimento, da qual fazem parte outras empresas, como Pixar e Marvel, parques de diversão, resorts e até navios de cruzeiro.

A fonte de renda mais importante do grupo é a divisão de mídia, que possui a emissora americana ABC como carro-chefe, além de vários canais Disney e ESPN. A situação é crítica justamente no canal esportivo. Somente nos últimos dois anos, a ESPN perdeu mais de 7 milhões de assinantes.

No primeiro trimestre fiscal de 2016, o segmento de TV a cabo do grupo teve uma queda de 6% na receita operacional, fechando em 1,4 bilhão de dólares.

CN/dpa/rtr

Leia mais