Standard & Poor′s rebaixa nota do fundo de estabilidade do euro | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 17.01.2012
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Standard & Poor's rebaixa nota do fundo de estabilidade do euro

Depois de nove países europeus terem suas notas de crédito rebaixadas, há três dias, foi a vez do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira cair de AAA para AA+.

default

Standard & Poor's

A agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P) rebaixou nesta segunda-feira (16/01) a nota do fundo de resgate europeu de AAA para AA+. A decisão já era esperada e foi recebida com tranquilidade pelos mercados financeiros europeus.

O rebaixamento da nota de crédito do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF) acontece depois de vários países europeus terem seus ratings cortados na última sexta-feira. Além de França e Áustria terem perdido o triplo A, sete outros Estados tiveram suas notas rebaixadas.

O presidente do grupo do euro, Jean-Claude Juncker, disse que a decisão não afeta a capacidade de ação do FEEF, que teria recursos suficientes para cumprir com suas obrigações. Além disso, trata-se da opinião de apenas uma das três grandes agências.

Também o ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schauble, disse que o FEEF tem dinheiro suficiente para cumprir com suas obrigações nos próximos meses.

O FEEF apoiou Portugal e Irlanda com 43,7 bilhões de euros e agora se espera que o mesmo fundo ajude a Grécia com um segundo pacote de salvamento no valor de 150 bilhões de euros.

Antes mesmo da decisão da Standard e Poor's, autoridades europeias concordaram que seria politicamente impossível assegurar ainda mais apoio para o FEEF por parte da Alemanha ou de outros países com nota AAA.

Além disso, a União Europeia está mais interessada no novo Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira (MEEF), que deverá entrar em vigor no dia 1º de julho, um ano antes do previsto. No último sábado, a chanceler federal alemã, Angela Merkel, cobrou rapidez no estabelecimento do fundo permanente de resgate. Como justificativa ela citou a redução das notas dos nove países da zona do euro anunciada no dia 13 pela S&P.

BR/afp/dpa/lusa/rtr
Revisão: Alexandre Schossler

Leia mais