1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

SPD e neocomunistas fecham acordo de coalizão em Berlim

Dois meses e meio depois das eleições estaduais em Berlim, o SPD – partido vitorioso – e os neocomunistas do PDS chegaram a um acordo para a formação de um governo de coalizão.

default

Gregor Gysi (esq.) e o prefeito-governador Klaus Wowereit (ao centro) são as figuras de destaque do novo governo estadual de Berlim

Foram concluídas com êxito as negociações entre o Partido Social Democrata (SPD) e os neocomunistas do PDS (Partido do Socialismo Democrático) para a formação do governo de coalizão em Berlim. O prefeito-governador da capital alemã Klaus Wowereit (SPD) e o líder neocomunista Gregor Gysi anunciaram na noite desta segunda-feira (7) as bases acertadas para a coligação governamental.

Berlim será governada a partir de agora pelo prefeito-governador e oito senadores. Os social-democratas ocuparão quatro pastas: Interior, Finanças, Educação e Urbanismo. O PDS ocupará três pastas: Economia, Trabalho, bem como Ciência e Pesquisa. A pasta da Justiça será ocupada por um senador sem vinculação partidária, indicado conjuntamente pelos social-democratas e neocomunistas.

Nas eleições do final de outubro passado, o Partido Social Democrático obteve cerca de 30% dos votos, enquanto que o PDS alcançou mais de 22%. No preâmbulo do acordo de coalizão, os neocomunistas distanciam-se explicitamente das perseguições feitas contra os social-democratas durante o regime stalinista da extinta RDA, da repressão sangrenta da revolta popular de 1953, bem como da construção do Muro de Berlim em 1961.