1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Spam: e-lixo para você

A mala direta por e-mail, ou spam, é a erva daninha da internet: ninguém gosta dela, mas ela está aí congestionando o correio eletrônico.

default

Propaganda inútil e enganosa

"Novo e-mail para você". A alegria de uma nova mensagem pode virar uma má notícia quando o usuário se depara com uma propaganda indesejável em sua caixa de entrada. Os spams proliferam com uma velocidade surpreendente e conseguem invadir a privacidade até dos mais cuidadosos. "A AOL bloqueia cerca de 2,3 bilhões de spams por dia em todo o mundo", revelou Jens Nordlohne, porta-voz do provedor, para a DW-World. "Há cerca de meio ano, eram apenas 700 milhões por dia".

Outra empresa, a GMX, estima que aproximadamente 25 a 30% dos e-mails enviados em toda a rede são lixo. E mais, o tempo gasto para baixar essas malas diretas provocará gastos no valor total de 12 milhões de euros, somente em 2003.

Facilidades

Já o custo para os que enviam tais propagandas é ínfimo. Outra vantagem para eles é que conseguir listas com endereços eletrônicos não é muito difícil. "Alguns programas fazem uma varredura nos sites à procura do ícone @", explicou Harald Summa, diretor da eco, a associação do setor de internet.

Além disso, há firmas que vendem os dados de usuários. "Um milhão de e-mails custam cerca de 500 dólares", disse Nordlohne, acrescentando que ainda existem programas que tentam descobrir e-mails a partir de determinadas letras. "Após 1001 tentativas é capaz de se chegar a um endereço eletrônico correto." Com tantas facilidades a um preço baixo, não é de se admirar que tais malas diretas tenham se tornado uma praga.

Pró e contra

Na Alemanha, propaganda desse tipo é proibida e somente pode ser praticada com o consentimento do usuário. "O problema é que a maioria é enviada de outras partes do mundo", frisou Summa. Mesmo assim, o serviço alemão de defesa do consumidor estima que o país seja responsável pelo envio de cerca de 500 milhões de spams por semana. No dia 21 de maio, a eco promoveu o Electronic Commerce Forum, um congresso justamente para discutir o combate ao spam.

Provedores x spam

Provedores como Yahoo, GMX e Web.de atualizam constantemente seus filtros, na tentativa de evitar que as malas diretas cheguem à caixa de entrada de seus usuários. A luta contra o poderoso spam uniu até rivais: Microsoft, Yahoo e AOL irão desenvolver em conjunto um suporte técnico para bloquear sua entrada na rede.

"Também não abrimos mão do caminho jurídico", disse Nordlohne, da AOL, lembrando que a empresa já conseguiu interceptar um remetente alemão de spams. Os exemplos não param por aí. No estado americano de Virgínia, o envio de mala direta via internet pode implicar em até cinco anos de cadeia. Em Nova York, um spammer teve que pagar 16 milhões de dólares de multa. Na Austrália, é proibido enviar e-mails com endereço falso.

As dicas para os usuários continuam as mesmas: não fornecer o e-mail para desconhecidos, não torná-lo público na internet e lembrar de usar filtros, normalmente fornecidos pelo provedor, no envio e recepção de mensagens.

O grande problema é que os spammers sempre desenvolvem novos truques e artimanhas e aos provedores, por enquanto, só resta aperfeiçoar seus filtros.

Leia mais

Links externos