1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Spam de conteúdo xenófobo assola Alemanha

Supostamente criados para angariar apoio aos partidos de extrema direita nas eleições ao Parlamento Europeu, spams de conteúdo xenófobo invadiram os correios eletrônicos alemães. Passado o pleito, o ataque continua.

default

Neonazistas: propaganda racista pela rede

Não se sabe quem são seus autores e é provável que também nunca se saberá, pois o circuito dos programadores de vírus e vermes na rede mantêm-se, via de regra, cerrado. O número de casos desmascarados nos últimos cinco anos em todo o mundo pode ser contado nos dedos das mãos. O setor dos spams é ainda mais coeso. A única chance está na denúncia de algum insider. Possibilidade remota.

O ataque de spams com conteúdo xenófobo começou na Alemanha há cerca de uma semana, na madrugada da última quarta-feira (9) para quinta (10). Uma avalanche de e-mails com conteúdo nazista espalhou-se pela rede, entupindo caixas postais com velocidade avassaladora.

As mensagens incitam à violência contra estrangeiros, defendem uma "ordem social alemã", "mais crianças alemãs" e criam notícias forjadas em que exilados políticos são retratados como vilões e criminosos.

"Em nome" de grandes empresas de mídia

Em vários casos, os remetentes se escondem sob os nomes de grandes empresas de comunicação, como o semanário Der Spiegel, a revista Manager Magazin e até mesmo a Deutsche Welle, que obviamente se distanciam de todo conteúdo divulgado falsamente sob seus nomes.

Além de comentários de teor xenófobo, as mensagens contêm links para organizações de extrema direita, como por exemplo para o Partido Nacional Democrático da Alemanha (NPD) ou para páginas de associações que se opõem a estrangeiros no país.

De olho nas eleições

A presença da extrema direita na rede não é de agora. Na Alemanha, diversas organizações "informam" através de newsletters as novidades dos grupos neonazistas, muitas vezes aliadas à pornografia na rede. No contexto das eleições ao Parlamento Europeu, as intenções dos extremistas são claras: "Cada voto a mais para um partido de direita nas eleições significa ganho puro. O que não é pouco", observa o semanário Der Spiegel.

A onda dos spams extremistas espalhou-se pela rede com o auxílio do verme Sober, que infecta caixas postais e se propaga através do correio eletrônico. O Sober começou sua carreira em outubro do último ano. Desde então, surgiram algumas variações.

Embora a versão atual – o Sober.G – seja considerada de "baixo risco" pelos especialistas, é ela a responsável pela atual ação xenófoba dos spams na Alemanha. Segundo o Der Spiegel, o verme é muito provavelmente um "produto de terras alemãs".

Experts extremistas

Uma análise dos recentes ataques mostrou que boa parte dos mails xenófobos espalhados pela rede, todos redigidos em língua alemã, vinha da conta de um estudante da Universidade de Rostock, no norte do país. A promotoria do Estado de Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental continua investigando, mas até agora sem maiores resultados.

Acredita-se que a avalanche em tempos pré-eleitorais não tenha acontecido com o auxílio "casual" do Sober.G, mas que os neonazistas na Alemanha disponham de pessoal qualificado para a fabricação do vírus, cujo autor possa ser um militante da extrema direita .

Os prejuízos causados pelos vermes não são poucos. Livrar-se deles leva tempo. "Em várias empresas alemãs, a cota de mails com spam e vírus perfaz hoje mais de 90% de toda a entrada no correio eletrônico", informa o Der Spiegel. Acredita-se que os próximos meses poderão bater um novo recorde no número de vírus na rede.

Leia mais