1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Sony adotará na Europa tecnologia antipirata controversa

Em meio ao fogo cruzado sobre os perigos de seu sistema anticópia XCP, a Sony anuncia que passará a proteger também os CDs europeus. Contra tudo e todos, a empresa defende seus métodos de DRM.

default

Adeus às cópias piratas

A gravadora Sony pretende introduzir, no decorrer do próximo ano, também na Europa, seu controvertido sistema antipirataria para CDs de música. "Com esta medida, a Sony BMG Continental Europe pretende regulamentar as cópias para uso pessoal, sem proibir totalmente a reprodução", declarou a companhia ao site Tagesschau.

O que não é mencionado expressamente é que, ao tocar um CD protegido, o comprador estará instalando em seu computador um programa indesejado e potencialmente nocivo.

Antipirataria questionável

Desde o início de novembro, a multinacional de tecnologia e entretenimento está sob fogo cruzado devido a seu sistema anticópia XCP (eXtended Copy Protection), desenvolvido pela firma First 4 Internet. Registrando o CD no próprio computador, ele permite a realização de um número limitado de cópias.

Dois exames independentes – pelo programador norte-americano Mark Russinovich, da Wintermals Software, e pela firma finlandesa de segurança F-Secure – revelaram perigos potenciais para o usuário.

O XCP utiliza um chamado rootkit, ferramenta normalmente empregada por hackers e programadores de spyware para ocultar arquivos maliciosos. Operando no nível mais básico do computador, o rootkit é "invisível" para o sistema operacional Windows e, portanto, de difícil desinstalação.

O mecanismo antipirataria tanto pode fazer o sistema entrar em colapso ( blue screen), por monopolizar os recursos do processador, mesmo quando não está tocando um CD protegido, quanto abrir uma conveniente porta para vírus de verdade.

Russinovich acrescenta que, quando finalmente conseguiu apagar os arquivos em questão – tarefa difícil até mesmo para o especialista –, seu tocador de CDs parou de funcionar.

Proteção da propriedade intelectual

A Sony nega qualquer intenção de "espionar" os computadores de seus clientes. O XCP conteria apenas tecnologia anticópia normal, cuja instalação o usuário permitiria expressamente, ao aceitar o contrato de licença.

Ao contrário das notícias correntes, a técnica não seria passível de utilização para fins ilegais, por programadores de vírus. A empresa acrescenta que está experimentando diferentes tipos de software para gerenciamento de direitos digitais (DRM).

"Desejamos possibilitar aos consumidores que façam cópias para uso privado", afirma o presidente da Sony BMG na Europa, Maarten Steinkamp. Segundo ele, o tema gerenciamento dos direitos digitais está rodeado de equívocos.

O DRM seria atualmente o melhor método de administrar a propriedade intelectual da firma e dos artistas. "Está claro que só empregaremos na Europa técnicas seguras para o comprador e sem erros", assegura o gerente da Sony Europe.

Leia mais