1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Sonda Maven chega à órbita de Marte

Durante um ano, missão da Nasa recolherá informações sobre a atmosfera do planeta, tentando entender por que ela é fria e seca se, num passado remoto, já foi quente e úmida.

Depois de uma viagem de 711 milhões de quilômetros e dez meses, a sonda de pesquisa espacial Maven finalmente chegou a Marte. A Agência Espacial Americana (Nasa) divulgou nesta segunda-feira (22/09) que a sonda entrou na órbita do planeta vermelho no final da noite de domingo.

A missão tem por objetivo estudar as mudanças na atmosfera de Marte. Cientistas querem entender por que o planeta vizinho se tornou frio e seco se, há bilhões de anos, era quente e úmido e tinha água. Essa atmosfera antiga pode ter favorecido o surgimento de vida em Marte, uma questão fundamental para os cientistas.

A Maven, sigla inglesa para Evolução Volátil e Atmosférica de Marte, tem cerca de 11 metros de comprimento e custou 671 milhões de dólares. Ela ficará na órbita marciana ao longo de pelo menos um ano, a 6 mil quilômetros de altitude, mas, em algumas ocasiões, descerá a 125 quilômetros.

Os cientistas acreditam que o planeta vermelho nem sempre foi frio, seco e desértico como é hoje. Sua superfície apresenta marcas que aparentam ser leitos secos de rios e minerais que se formam na presença de água. Mas essa paisagem necessitaria de uma atmosfera muito mais densa do que a atual, que é cerca de cem vezes mais fina do que a da Terra.

Para os pesquisadores, Marte perdeu 99% de sua atmosfera ao longo de milhões de anos, à medida que o planeta foi esfriando e o seu campo magnético foi diminuindo, o que permitiu que partículas carregadas, trazidas pelo vento solar, levassem consigo água e outros gases atmosféricos.

A Maven tem ainda uma outra missão: fornecer informações para uma futura missão tripulada para Marte em 2030. Segundo o diretor da Nasa Charles Bolden, trata-se de avaliar se o planeta tem potencial para ser habitado.

Atualmente, os robôs Curiosity e Opportunity exploram a superfície do planeta vermelho. Na quarta-feira, a sonda indiana Mangalyaan deve chegar para fazer companhia à Maven na órbita de Marte, sendo essa a sétima sonda que estuda esse planeta.

CN/rtr/dpa/afp/lusa

Leia mais