1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Sonda espacial busca sinais de vida em lua de Saturno

Em missão conjunta da Nasa, ESA e ASI, Cassini deve chegar a 50 quilômetros de Encélado, um dos satélites de Saturno. Sobrevoo é considerado histórico, mas resultados científicos podem ainda demorar meses.

default

Modelo virtual de Encélado, uma das luas de Saturno

Nesta quarta-feira (28/10), a sonda Cassini deve chegar mais perto do que nunca de Encélado, uma das luas de Saturno, e mergulhar no vapor d'água e nuvens de partículas de gelo no polo sul do planeta.

A sonda deve pairar a cerca de 50 quilômetros de Encélado, para realizar diversas medições e tirar fotos. Na missão comandada pela agência espacial americana Nasa, a Cassini já se aproximara do satélite há cerca de duas semanas, mas sem chegar tão perto. A agência considera esse sobrevoo "histórico".

Enceladus Saturn Mond

Vista da lua Encélado

Os cientistas esperam que a missão traga mais informações sobre a sexta maior lua de Saturno, descoberta em 1789 e batizada com o nome de um gigante da mitologia grega. Ela aparenta ser uma bola de gelo com um oceano subterrâneo, de onde vulcões internos e gêiseres cospem enormes jatos de partículas de água e gelo. Os cientistas procuram, acima de tudo, sinais de formas de vida simples, já que a água é uma condição básica para tal.

Segundo um porta-voz da Nasa, a missão foi lançada dentro do cronograma. Só será possível saber se tudo ocorreu conforme o planejado passadas algumas horas, quando tiver sido retomado o contato com a sonda. Os pesquisadores avisam que pode levar meses até surgirem os primeiros resultados.

Lançada em 1997, a Cassini chegou à órbita de Saturno em 2004, e desde então vem analisando o planeta e suas luas. A missão, realizada em conjunto com as agências espaciais europeia (ESA) e italiana (ASI), segue ativa até 2017. Em dezembro a sonda deve sobrevoar Encélado pela terceira e última vez, antes de seu "grande final" em 2016, quando circulará várias vezes entre o planeta Saturno e seus anéis.

AF/dpa

Leia mais