1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Soldados alemães continuam no combate ao terrorismo

O gabinete aprovou a participação das Forças Armadas alemãs na operação de combate ao terrorismo Liberdade Duradoura por mais um ano. Mil e duzentos soldados alemães participam dessa missão no mundo.

default

Soldados alemães em Kabul

No ano passado, a votação desse engajamento causou uma crise de governo, que por pouco não terminou com a queda do chanceler fedeal Gerhard Schröder. Como os pacifistas do Partido Verde, parceiro de coalizão dos social-democratas, se opusessem a um papel ativo dos soldados alemães em conflitos armados, Schröder cobrou voto de confiança no Parlamento. Com o "não" de quatro deputados verdes, acabou ganhando por uma diferença de apenas dois votos. Desta vez, a prolongação da missão é tida como certa no Parlamento, onde deverá ser submetida a votação na próxima semana.

No Afeganistão e no Usbesquistão, há 1323 alemães estacionados, que fazem parte da ISAF (International Security Assistance Force). Eles se encontram ali desde dezembro de 2001 e assumiram funções de policiamento, mas não de combate. Segundo o Ministério da Defesa, há apenas cerca de 100 soldados de elite alemães no Afeganistão.

A Alemanha também mantém um contingente de mais de mil soldados no Chifre da África, onde substituiu unidades norte-americanas que foram destacadas para a luta anti-terror. Mas o número destes efetivos foi diminuindo nos últimos meses. Duas fragatas alemãs fazem patrulhamento diante da costa africana desde fevereiro, auxiliadas por barcos menores, aviões, helicópteros e navios de abastecimento. Sua missão é garantir a segurança, impedir a fuga de terroristas por mar e cortar suas rotas de suprimentos.

No Quênia estão estacionados 135 soldados alemães. Três aviões de reconhecimento do tipo Breguet Atlantic controlam o tráfego marítimo no Oceano Índico, especialmente no litoral da Somália. No Kuwait, 250 soldados alemães participaram de uma manobra no início do ano. Deste contingente, 50 permaneceram no país, a fim de manejar o equipamento colocado à disposição das forças que defendem o país que já foi invadido pelo Iraque no passado.

Atualmente há soldados alemães participando de missões das Nações Unidas nos Bálcãs: 1481 na Bósnia-Herzegovina, o primeiro país para onde foram destacadas tropas alemãs, em junho de 1999, como parte da SFOR. No Kosovo há 4495 soldados na KFOR e na Macedônia, 222 na Task Force Fox.

Leia mais