1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Socialistas vencem primeiro turno das eleições na Hungria

Partidos já se preparam para segundo turno, em 21 de abril. Oposição aposta em candidato único para forçar troca de governo.

default

Candidato socialista Peter Medgyessy (e) comemora vitória

Depois da inesperada vitória da oposição socialista no primeiro turno das eleições parlamentares deste domingo (7), a Hungria provavelmente terá uma troca de governo. Segundo o resultado final preliminar divulgado nesta segunda-feira (8), o Partido Socialista Húngaro (MPS-PSH) obteve 42,1% dos votos.

Foi uma vitória apertada sobre o Partido Cívico (FIDESZ), que conquistou 41,1% dos votos. Imediatamente após a divulgação dos resultados, começaram os preparativos para o segundo turno do pleito, no próximo dia 21 de abril.

A Aliança dos Democratas Livres (SZDSZ), aliada dos socialistas, obteve 5,6% dos votos, o necessário para ser representada no parlamento e converter-se na terceira força política do país. O Partido da Verdade e da Vida (MIEP), de extrema direita, não conseguiu superar a barreira dos 5% (obteve apenas 4,4%). A participação nas eleições foi recorde: 71% dos eleitores foram às urnas.

Estratégia da oposição - O segundo turno das eleições será realizado somente nos 131 distritos eleitorais em que nenhum dos candidatos obteve mais de 50% dos votos. Os três primeiros colocados das chapas que disputaram o primeiro turno estão classificados para o segundo turno. O MPS-PSH e SZDSZ disputam a rodada decisiva com candidato único, para aumentar o número de cadeiras no parlamento e tentar impedir a reeleição do conservador Viktor Orban (38), no cargo desde 1998. Se a estratégia da oposição der certo, o socialista Peter Medgyessy (59) será o provável sucessor de Orban.

O sistema eleitoral húngaro combina o voto proporcional com o majoritário para a distribuição das 386 cadeiras no Parlamento. No pleito de domingo, o Partido Socialista Húngaro já conquistou 25 mandatos diretos contra 20 do Partido Cívico. Os socialistas lideram em 98 distritos eleitorais; os conservadores em 75.