1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Social-democratas antecipam reta final da campanha eleitoral

Diante da perda de prestígio do governo junto ao eleitorado, partido do chanceler federal Schröder intensifica esforços para conquistar votos nas eleições de 22 de setembro.

default

Müntefering: temos de reagir às pesquisas de opinião

O chanceler federal Gerhard Schröder inicia sua viagem de campanha pelo país na próxima segunda-feira, três semanas antes do previsto. "Temos que reagir de maneira decidida ao dados demoscópicos", justificou o secretário-geral do Partido Social-Democrata (SPD), Franz Müntefering, ao anunciar a nova estratégia eleitoral do partido.

Schröder, por sua vez, se mostrou tranqüilo, afirmando que "o importante não é quem dá a largada, mas sim quem atinge a meta". Os candidatos da oposição democrata-cristã, social-cristã e liberal já saíram há alguns dias em viagem pelo país, para angariar os votos do eleitorado.

O que pesa contra o governo

Após a demissão do presidente da Deutsche Telekom, Ron Sommer, e as acusações de falta de ética parlamentar contra o ex-ministro da Defesa Rudolf Scharping, o governo passou a ter motivos concretos para temer por sua reeleição. Além disso, o fracasso dos planos governamentais para salvar a construtora de máquinas Babcock-Borsig da falência, o aumento do índice de desemprego nas últimas estatísticas e a drástica queda de cotações nas bolsas internacionais também contribuíram para a perda de prestígio do governo social-democrata e verde.

Nas pesquisas de intenção de voto do último fim de semana, o SPD conquistou 36% dos votos, enquanto a aliança partidária dos conservadores democrata e social-cristãos (CDU/CSU) obteve 41%. Os verdes, parceiros de coalizão dos social-democratas, conseguiram 6%, os liberais 9% e os socialistas 5%.

O prestígio pessoal de Schröder caiu de 54% para 48% nas duas últimas semanas, enquanto o grau de aceitação do principal concorrente da oposição, Edmund Stoiber, junto ao eleitorado aumentou de 38% para 41%.

Erros estratégicos

A cúpula do SPD pretende definir sua estratégia eleitoral na próxima quinta-feira. Na opinião do cientista político Peter Lösche, de Göttingen, o que falta ao SPD é uma concepção clara para campanha eleitoral. Para Lösche, o grande erro de Schröder foi não ter limitado o planejamento da campanha a especialistas da chancelaria, como Helmut Kohl sempre fez. Além disso, o lema da "política mansa" de Schröder prejudicou a imagem do SPD, sobretudo nos últimos meses, diante da expectativa por medidas concretas contra o desemprego, tema decisivo da campanha eleitoral.

Os políticos verdes estão confiantes no sucesso eleitoral de seu parceiro de coalizão nas eleições de 22 de setembro. Para o presidente do Partido Verde, Fritz Kuhn, os social-democratas vão acabar vencendo as eleições através da mobilização dos eleitores indecisos, que somam mais de 30%. Os verdes partem para a reta final de sua campanha eleitoral no dia 6 de agosto.

  • Data 30.07.2002
  • Autoria (sm)
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente http://p.dw.com/p/2WHI
  • Data 30.07.2002
  • Autoria (sm)
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente http://p.dw.com/p/2WHI