1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Sobrevivente mais velha do Holocausto morre aos 110 anos

Alice Herz-Sommer inspirou documentário que concorre a Oscar. Ela passou dois anos da Segunda Guerra Mundial no campo de concentração de Terezin.

Alice Herz-Sommer, a mais velha sobrevivente do Holocausto, morreu aos 110 anos em Londres, anunciou neste domingo (23/02) a sua família. "Ela morreu em paz, ao lado da família", disse um parente. Herz-Sommer nasceu em Praga e passou dois anos da Segunda Guerra Mundial no campo de concentração de Terezin, na República Tcheca, onde tocava piano para os outros presos.

A morte da pianista aconteceu apenas uma semana antes de sua extraordinária história de sobrevivência através da devoção à música e ao filho concorrer a um Oscar. The lady in number 6: music saved my life, dirigido por Malcolm Clarke, é um dos concorrentes na categoria documentário.

O filme relata a história de Herz-Sommer, enviada a Terezin com seu marido e seu filho em 1943. Lá os prisioneiros tinham permissão para apresentar espetáculos, dos quais ela participava com frequência. No curta de 38 minutos, ela compartilha sua história de vida e fala da importância da música e do riso para uma vida feliz.

Herz-Sommer, que foi amiga da família do escritor Franz Kafka, e afirma que foi a música que salvou sua vida. "Eu sou judia, mas Beethoven é a minha religião", diz ela num vídeo disponível na página do filme. Cerca de 140 mil judeus foram enviados a Terezin e 33.430 morreram lá. Aproximadamente 88 mil foram transferidos para Auschwitz e outros campos, onde a maioria foi morta.

BA/afp/dpa/ap

Leia mais