Sindicato pede maior vigilância sobre refugiados na Alemanha | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 25.07.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Sindicato pede maior vigilância sobre refugiados na Alemanha

Após ataques na Baviera e em Baden-Württemberg, presidente do sindicato dos policiais da Alemanha pede maior controle sobre requerentes de asilo. É preciso identificar os que representam risco em potencial, diz.

No dia seguinte a um atentado a bomba na cidade bávara de Ansbach e um ataque em Reutlingen, onde um homem matou uma mulher com um facão, o presidente do sindicato dos policiais da Alemanha, Rainer Wendt, pediu nesta segunda-feira (25/07) mais controle sobre os refugiados que chegam ao país.

"Nem a identidade de todas as pessoas que chegam até nos é conhecida nem suas condições física e mental", afirmou à emissora HR-Info.

"Observamos nos dias de hoje que instabilidade mental, terrorismo e crime se misturam", acrescentou. Para Wendt, é fundamental que a preocupação não esteja apenas em acomodar e alimentar os refugiados, "mas determinar quem são os que chegam ao nosso país", para verificar se representam algum risco em potencial.

Em Ansbach, um refugiado sírio de 27 anos detonou uma bomba caseira na noite deste domingo na entrada de um festival de música. Doze pessoas ficaram feridas, três delas em estado grave. Os investigadores trabalham com a hipótese de que se trate de um ato de terrorismo islamista.

No mesmo dia, um sírio de 21 anos matou uma mulher a golpes de facão na cidade de Reutlingen, no estado de Baden-Württemberg, e feriu outras cinco pessoas. Segundo a polícia, não há indícios de motivação extremista. Os investigadores analisam a possibilidade de se tratar de um crime passional.

RC/afp/ots

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados