1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Sindicato dos químicos pede aumento de 5,5%

A temporada das negociações salariais está prestes a começar na Alemanha e o movimento sindical define sua posição. O Sindicato da Indústria Química, Minas e Energia (IG BCE) reivindica um aumento salarial de 5,5% para os 600 mil funcionários dos três setores. A reivindicação foi definida nesta terça-feira, em Hanôver, pela diretoria do sindicato, que vai encaminhá-la aos 12 diretórios regionais.

Aumento real do poder aquisitivo - Diante do quadro geral da economia alemã e do aumento dos preços, os trabalhadores precisariam, agora, de um aumento real do poder aquisitivo e de seus vencimentos, disse o presidente do IG BCE, Hubertus Schmoldt.

A primeira região do país a negociar com os empregadores será a de Hessen, em 4 de março. A presidência do sindicato, no entanto, espera que tanto ali como nos outros estados, trabalhadores e empresários decidam realizar as negociações em nível nacional. Nesse caso, elas poderiam começar em abril.

Sem citar expressamente o Sindicato dos Metalúrgicos, que exigiu um aumento de 6,5% na segunda-feira (28), Schmoldt disse que não se trata de uma corrida contra o tempo, para ver quem consegue fechar o primeiro acordo salarial. Contudo, seu sindicato quer negociar o quanto antes.

Trabalhadores do leste ainda ganham menos - Para os funcionários de fábricas e empresas no leste da Alemanha, o sindicato quer impor um plano para equiparar seus salários ao nível vigente na parte ocidental do país. Atualmente os salários na região Nordeste são aproximadamente 15% inferiores aos pagos na Baviera (sul).