1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Sinal verde para pedágio de caminhões

A introdução do sistema de pedágio para caminhões foi adiada várias vezes, gerando prejuízos bilionários aos cofres federais. Após testes intensivos, foi dado o sinal verde para o início a 1º de janeiro de 2005.

default

Traves de rastreamento para cobrança de caminhões equipados com sistema eletrônico

Com 16 meses de atraso, vai começar a 1º de janeiro de 2005 a cobrança de pedágio de aproximadamente 1,4 milhão de caminhões de mais de 12 toneladas que circulam pelas auto-estradas da Alemanha. O Departamento Federal de Transporte de Carga autorizou nesta quarta-feira (15/12), após dez semanas de testes intensivos, o funcionamento do sistema por satélite desenvolvido pelo consórcio Toll Collect.

O cálculo do pedágio será feito com base no número de eixos do veículo e na emissão de gases poluentes, devendo custar em média 12,4 centavos de euro por quilômetro. A União conta com receita de três bilhões de euros, que serão aplicados exclusivamente em projetos de infra-estrutura no trânsito.

Maioria dos caminhões está equipada

Vor dem Startschuss für Lkw-Maut

Instalação de OBU em cabina de caminhão

Até o momento, 260 mil dos 350 mil caminhões de mais de 12 toneladas registrados na Alemanha já se equiparam com o sistema eletrônico de bordo (On Board Units – OBUs) necessário para o pagamento das taxas. Motoristas que não tiverem o aparelho em sua cabina precisarão providenciar o pagamento pela internet ou em terminais instalados em postos à beira das auto-estradas.

O setor está bem preparado, na opinião de Manfred Boes, presidente da Associação das Empresas de Transportes de Carga e Logística. Ele conta com 280 mil equipados com OBUs até o final do ano. "Para começar, basta", diz ele.

É provável que nos primeiros dias de janeiro se formem filas em portos e nas fronteiras, principalmente nas com os países do Leste Europeu. Mas tanto a empresa operadora, a Toll Collect, como o governo se prepararam bem, depois das panes iniciais do sistema

Letzte Vorbereitungen für Lkw-Maut

Terminais de cobrança em postos fronteiriços

(a cobrança das taxas deveria ter começado a 1º de setembro de 2003). Cinco mil auxiliares foram contratados para se postar nos terminais de pedágio e orientar os motoristas, contando para isso com folhetos impressos em diversos idiomas.

No final, o consumidor é quem paga

Manfred Boes não crê que os caminhoneiros passem a evitar as auto-estradas para economizar as taxas. "Viajar pelas rodovias nacionais demora muito mais e sai mais caro. Aí é preferível pagar o pedágio", afirma. A ferrovia tampouco é uma alternativa aceitável, por ser demorada e cara demais.

Em todo caso ele já avisa que o pedágio vai acabar encarecendo as mercadorias. As taxas vão gerar custos adicionais de cerca de 17 mil euros por caminhão ao ano. "No final, os consumidores é que vão ter de pagar o pedágio", diz Boes.

Mas a associação que Boes preside concorda com a introdução do pedágio. "É a única forma de fazer com que as transportadoras estrangeiras participem nos custos das auto-estradas alemãs."

Leia mais