1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Sinais de violência na morte de ex-ministro russo

Mikhail Lesin, ex-consultor de Putin, teria morrido em razão de golpe na cabeça, segundo autoridades médicas de Washington, contrariando informações russas de que ele teria sofrido um ataque cardíaco.

O ex-ministro russo da Imprensa Mikhail Lesin,

encontrado morto em Washington na semana passada

, morreu de ferimentos resultantes de um golpe violento na cabeça, segundo informaram nesta quinta-feira (11/03) diversos órgãos de imprensa americanos, citando autoridades médicas.

Segundo os relatos na imprensa americana, um porta-voz da polícia do distrito de Columbia disse que o homem de 59 anos também apresentava ferimentos nos braços, penas e torso.

O corpo de Lesin foi encontrado na última quinta-feira pela polícia no Hotel Dupont Circle, na capital americana. Na ocasião, a imprensa russa afirmou que se tratava de um ataque cardíaco, mencionado informações da família do ex-ministro.

Os médicos americanos não informaram se os ferimentos seriam resultantes de um acidente ou de um crime. O Kremlin afirmou nesta sexta-feira que aguarda informações oficiais por parte das autoridades americanas sobre o progresso das investigações.

Lesin foi ministro da Imprensa, Televisão e Rádio entre 1999 e 2004. Posteriormente, passou a atuar como consultor de mídia do presidente Vladimir Putin, até o ano de 2009. A ele é atribuída a criação da emissora russa de notícias em inglês Russia Today, apoiada por Moscou.

Em 2013 ele se tornou o presidente do grupo de mídia estatal Gazprom-Media Holding, mas renunciou em 2015 alegando motivos familiares.

No ano passado, o senador republicano Robert Wicker pediu a abertura de um processo contra Lesin por suspeita de lavagem de dinheiro e corrupção. O russo teria acumulado milhões de dólares em bens na Europa e nos EUA enquanto trabalhava para o governo. Segundo a emissora americana ABC, ele possuiria imóveis em Los Angeles no valor de 28 milhões de dólares.

RC/ap/rtr/dpa

Leia mais