1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Siemens vai demitir 6.500 funcionários este ano

Empresa lucrou € 1,3 bilhão nos três primeiros meses de 2002. Corte de pessoal atinge divisão de redes de telefonia (ICN) em subsidiárias no exterior.

default

Sede da empresa em Munique

O grupo alemão Siemens vai demitir mais 6500 funcionários este ano no setor de equipamentos de redes de telefonia (ICN). A maioria das demissões ocorrerão no exterior, disse, nesta quinta-feira (25), o diretor-presidente da empresa, Heinrich von Pierer, em Erfurt.

A empresa obteve um lucro líquido de € 1,281 bilhão no segundo trimestre do exercício financeiro de 2002 (1° de janeiro a 30 de março 2002). No mesmo período do ano anterior, o saldo positivo havia sido de € 578 milhões.

O saldo do segundo trimestre inclui € 561 milhões da venda de participações da Siemens na subsidiária Infineon. Apesar de gastos de € 114 bilhões com medidas de reestruturação da empresa e perdas de € 79 milhões com a crise argentina, o lucro operacional bruto foi de € 919 milhões. Os analistas haviam previsto uma considerável queda no saldo operacional.

Pierer não fez qualquer previsão para a evolução dos negócios da empresa neste ano. Em função da redução de encargos extraordinários, o grupo, no entanto, espera aumentar os lucros.

O faturamento cresceu 3% no segundo trimestre, atingindo € 21,3 bilhões. Esse foi também o índice de crescimento nos últimos seis meses, quando a empresa faturou € 42,2 bilhões. O volume de encomendas, no período, subiu de € 46,6 bi para € 47,8 bilhões. O lucro (sem desconto de impostos) subiu nos seis meses de € 1,6 bi para € 1,8 bilhões.

Demissões – O setor de redes (ICN) é o que mais preocupa a empresa, onde devem ser cortados 6500 empregos. Segundo especulações anteriores da imprensa alemã, seriam demitidos "apenas" cinco mil funcionário. A empresa não quis revelar à DW-WORLD em quais países ocorrerão demissões nem se as filiais no Brasil serão atingidas pelos cortes.

No começo do exercício financeiro de 2000/2001, o ICN empregava 53 mil funcionários. No segundo trimestre, o setor obteve um prejuízo operacional de € 158 milhões. No primeiro trimestre deste ano, o saldo negativo foi de € 124 milhões.

Segundo Pierer, os demais setores da Siemens superaram o período de recessão melhor do que haviam previsto os analistas. Nove das 13 áreas operacionais da empresa apresentaram resultados positivos no segundo trimestre de 2002. "Diante da atual crise econômica, estou satisfeito com o resultado", disse Pierer.

Leia mais