1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Siemens americana deve sair do vermelho

O conglomerado alemão espera resultados positivos em sua subsidiária nos Estados Unidos. O presidente da Siemens Corp. no país, Klaus Kleinfeld, mantém-se otimista e acredita numa volta por cima.

default

Sede da empresa em Munique

A empresa alemã Siemens aguarda os primeiros lucros em sua subsidiária americana. No ano passado, o conglomerado teve um prejuízo de mais de 600 milhões de euros nos EUA. Resultado amargo, pois os Estados Unidos representam seu mais importante mercado, antes mesmo da Alemanha, com seus 80 mil funcionários e faturamento anual de 23 bilhões de euros.

"Estou muito otimista. Estamos colhendo os primeiros frutos de nosso trabalho", afirmou o presidente da Siemens nos Estados Unidos, Klaus Kleinfeld, ao jornal alemão Handelsblatt. Ainda não é certo, entretanto, que os lucros com a sucursal americana virão já neste ano. Segundo estimativas de Kleinfeld, a melhora dos resultados deve atingir todos os setores do grupo. "O faturamento e o número de encomendas crescerão claramente este ano, mas em primeiro plano estará o lucro", acrescentou o empresário.

O presidente do conglomerado Siemens, Heinrich von Pierer, exige resultados positivos no país do principal concorrente do grupo alemão, a General Electric, até, no máximo, 2004. Kleinfeld está desde 2001 nos Estados Unidos, tendo assumido o controle da Siemens Corp. no início de 2002.

Kleinfeld adota medidas duras para reduzir os prejuízos. Atividades não lucrativas são cortadas. A Siemens já vendeu ou fechou 10 unidades nos Estados Unidos, "e isso ainda não é o fim", anunciou ele. A maior transação da empresa até agora foi a venda da Unisphere Networks, uma de suas subsidiárias, por 585 milhões de euros ao grupo americano Juniper.

Leia mais