1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Setor de feiras conta com pequeno crescimento

Na Alemanha estão previstas ou já se realizaram 146 feiras industriais este ano. O setor emprega 250 mil pessoas e conta com um leve aumento do número de expositores em 2002. No ano passado, o aumento foi de 0,7%.

default

A feira de Leipzig, leste da Alemanha

O ano de 2001 foi fraco para os organizadores de feiras industriais na Alemanha, que esperam uma ligeira melhora em 2002 e continuam otimistas a longo prazo. Essa é a síntese que fez Hermann Kresse, presidente da Comissão de Feiras e Exposições das Empresas Alemãs (AUMA), em Berlim, ao apresentar o relatório anual das atividades.

Conjuntura e concordatas frearam crescimento das feiras - Em 2002 já foram realizadas ou estão previstas 146 feiras internacionais no país. O número de expositores deve aumentar 1% para 174 mil, um acréscimo modesto, se comparado a anos anteriores. Os motivos são a conjuntura fraca, baixas taxas de crescimento e o alto número de concordatas e falências. Segundo Kresse, precisamente em tempos difíceis as empresas deveriam pensar em marketing e propaganda.

Mais expositores do exterior - Das 133 feiras internacionais realizadas em 2001 participaram 167.980 expositores. O aumento de apenas 0,7% se deve à queda do número de empresas alemãs que expuseram (- 3,3%), enquanto os expositores do exterior continuaram aumentando (+ 4%), embora os atentados terroristas nos EUA tenham causado um recesso no mercado de viagens.

As exposições foram visitadas por 10,7 milhões de pessoas, mas o público total se eleva a 20 milhões, considerando-se também as feiras regionais na Alemanha (total de expositores: 226 mil). Expositores e visitantes, juntos, gastaram aproximadamente 10 bilhões de euros. O faturamento das firmas organizadoras de feiras aumentou de 2,4 bilhões de euros, em 2000, para 2,5 bilhões de euros no ano passado.

Nos meses de setembro e outubro de 2001 houve muitos cancelamentos do exterior, principalmente dos Estados Unidos, em função do temor de novos atentados. No entanto, apesar disso, várias feiras ainda conseguiram fechar o último trimestre de 2001 com balanço positivo.

O fluxo de visitantes do exterior, nesse meio tempo, se normalizou, segundo o presidente da AUMA. Para melhor atender os expositores, as firmas oferecem serviços, como a organização de eventos, apresentações nos estandes ou reserva de hotéis, e até criaram um novo curso profissionalizante em administração de eventos, que já começou a formar os primeiros 350 participantes interessados.