1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Sennheiser tenta captar o som natural

Fabricante alemã de produtos de áudio já conquistou prêmios em Hollywood e trabalhou para as Nações Unidas.

default

Fone de ouvido Sennheiser

Existe toda uma indústria que vive da ilusão de que é possível ter na sala de estar o mesmo som de uma sala de concertos. Quem se deixa persuadir por este sonho eletrônico, não raro, se decepciona. Mesmo que se gaste muito dinheiro com amplificadores, aparelhos de som digitais ou potentes alto-falantes, obter um sound perfeito não é brincadeira.

Mas há uma empresa alemã que garante ter chegado bem próximo dessa perfeição. É a Sennheiser, sediada em Wedemark, um povoado de três mil habitantes perto de Hannover. Fundada em 1945, logo após a Segunda Guerra Mundial, pelo engenheiro Fritz Sennheiser, que depois a passou adiante ao filho, o professor Jörg Sennheiser, ela é a prova de uma aliança bem-sucedida entre pesquisa científica e tino comercial.

Empresa familiar

A Sennheiser é o que os economistas chamam de empresa saudável, puramente familiar, líder mundial na produção de determinados tipo de microfones, fones de ouvido e audiotecnologia. Às vezes, é citada junto com os nomes de gigantes do setor eletrônico, como a Sony, embora a diferença seja grande.

"Não dá para nos comparar com os grandes conglomerados do Japão e dos Estados Unidos. Temos somente 1500 funcionários e obtivemos um faturamento de apenas 237 milhões de euros em 2004", diz Rolf Meyer, diretor-executivo da empresa. "Mas na tecnologia de microfones e fones de ouvido dominamos, em algumas regiões do globo, consideráveis fatias de mercado", acrescenta.

IS 380

Fone de ouvido sem fio IS 380

Foram sobretudo com os fones de ouvido sem fio que a Sennheiser ganhou fama internacional. Já em 1968, a empresa causou sensação com o lançamento do primeiro assim chamado fone de ouvido estereofônico aberto do mundo. O HD 414 soava bem, era extramente leve e barato. Foram vendidas milhões de unidades desse modelo, que foi o precursor dos minifones de ouvido hoje usados para ouvir música de um toca-CD ou MP3. A compra de licenças dessa patente por grandes fabricantes mundiais de produtos eletrônicos abriu caminho para o triunfo dos modernos walkman.

Microfones sem fio

O outro pilar dos negócios da Sennheiser é a tecnologia de microfones sem fio, que a empresa começou a desenvolver na década de 50. Alguns exemplares dos primeiros anos de produção encontram-se expostos como peças de museu em vitrines na sede da firma.

"Aqui está o nosso Oscar, que, aliás, não devemos chamar de Oscar e, sim, oficialmente de Scientific Engeneering Award da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas", aponta a diretora de relações públicas da Sennheiser, Stephanie Schmidt. O equipamento premiado foi o MKH 816, o microfone direcional de tubo de interferência, que permite maior seletividade em exteriores e capta o som a maiores distâncias.

Parceria com a ONU

Prêmios e distinções, a Sennheiser colecionou aos montes ao logo dos anos, entre eles o Emmy (prêmio da indústria televisiva norte-american) e o Grammy para microfones de estúdios e o Oscar técnico para microfones de cinema. Não só para produções televisivas e cinematográficas, como também para eventos públicos com grandes platéias, a Sennheiser oferece tecnologia de áudio de primeira linha. Em 2003, foi parceira técnica da Organização das Nações Unidas na Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável, em Johannesburgo, na África do Sul.

Segundo Meyer, um dos eventos mais complicados dos últimos anos foi a final do campeonato nacional de futebol americano, o Super Bowl, de 2003 em New Orleans. "Era tal a parafernália técnica dos serviços de segurança no estádio, com capacidade para 100 mil torcedores, que sobrou pouco espaço para o uso de microfones sem fio. Mas nós conseguimos oferecer um som excelente em todos os cantos do estádio", orgulha-se.

MKH 800 P48

Microfone IS 380

Apesar do sucesso, o departamento de engenharia da Sennheiser não tem toda a liberdade do mundo para "inventar". Afinal, "nós vivemos do desenvolvimento de produtos que, conseguimos vender depois. Mas a empresa também se dispõe a investir em projetos que não necessariamente viram produção em massa. Pirar, no sentido positivo, é permitido", conta o engenheiro Axel Grell, inventor da linha compacta de fones de ouvido PX.

De olho na China

A Sennheiser inventa, produz e vende mundialmente. Cerca de 85% da produção é exportada; aproximadamente 25% da fabricação ocorre no exterior. Além de fábricas em Wennebostel e Burgdorf na Alemanha, a empresa tem plantas na Irlanda e em Albuquerque, no Novo México (EUA), e subsidiárias na França, Inglaterra, Bélgica, Holanda, China, Cingapura, Canadá, México e Estados Unidos.

"A China é um mercado importantíssimo para nós. Os técnicos e engenheiros chineses são muito exigentes, e só a Sennheiser pode satisfazer essas exigências. Ele valorizam muito a marca Made in Germany. O consumidor chinês tem um comportamento semelhante", diz Mayer.

Nem mesmo a Cortina de Ferro conseguiu conter o avanço dos produtos Sennheiser. Por isso, Mayer não vê grandes mudanças nos negócios da empresa, com a ampliação da União Européia para o Leste Europeu. "Já estávamos presentes nessa região nos tempos do comunismo. Até mesmo no Cremlin foi encontrado um microfone Sennheiser, que, não sei como, deve ter chegado lá nos anos 80", diz.

e 902

Microfone e902

A produção da Sennheiser, de 30 mil unidades por semana, é marcada por extremos. De um lado, a barulhenta linha de produção; de outro, a área de acabamento, esterilizada, onde só se entra depois de passar por um processo de purificação. "Aqui nós produzimos os pequenos microfones estereofônicos que podem ser fixados na roupa, por exemplo, num musical. O ar é tão puro que aqui poderiam ser fabricados microchips", explica Schmidt.

A Sennheiser começou sua história de sucesso mundial fabricando fones estereodinâmicos e abertos e hoje é especializada nos mais variados produtos de áudio. Os fones que fabrica são considerados os melhores do mundo. A empresa está presente no cinema, televisão, teatro, estúdios, conferências, telecomunicação e informática, com sistemas de tradução simultânea, microfones sem fio, sistemas tourguide e de auxilio à audição.

Leia mais