1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Senado da Colômbia ratifica acordo de paz com as Farc

Senadores aprovam por unanimidade a segunda versão do tratado, com 50 alterações. Câmara dos Deputados ainda deve votar o texto para que as novas medidas possam entrar em vigor.

Acordo foi aprovado por unanimidade e aguarda ratificação na Câmara dos Deputados

Acordo foi aprovado por unanimidade e aguarda ratificação na Câmara dos Deputados

O Senado da Colômbia aprovou na madrugada desta quarta-feira (30/01) o acordo de paz assinado no dia 24 entre o governo e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

O ministro colombiano do Interior, Juan Fernando Cristo, afirmou em comunicado que a aprovação se deu "com a participação de vítimas, representantes de igrejas cristãs, afro-descendentes e indígenas".

"Com 75 votos a favor e nenhum contra, o plenário do Senado aprovou o novo acordo de paz. Fica pendente sua aprovação na Câmara dos Deputados", dizia a nota. Segundo o ministro, a aprovação pelos deputados deverá ocorrer nesta quarta-feira, eliminando as últimas barreiras para a implementação do tratado.

O tratado almeja pôr fim a mais de 50 anos de conflitos armados entre o governo e as Farc. Em setembro, as duas partes assinaram a primeira versão do acordo de paz, que acabou sendo rejeitada pela população em plebiscito.

O novo acordo inclui 50 alterações que visam aplacar as críticas da oposição, liderada pelo ex-presidente Álvaro Uribe. As novas medidas incluem a proibição a juízes estrangeiros de julgar os crimes atribuídos às Farc ou ao governo, além de estabelecer indenizações para as vítimas por parte da guerrilha. 

Por sua vez, as Farc rejeitaram a principal exigência da oposição, que pedia penas de prisão para os líderes guerrilheiros acusados de crimes, além de restrições à futura participação dos mesmos na vida política do país.

RC/lusa/efe

Leia mais