1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Semana Verde de Berlim completa 80 anos

O que começou como uma bolsa de mercadorias acabou virando a mais importante feira de alimentos e produtos agrícolas do mundo. Esta edição da Semana Verde de Berlim reúne produtos de 53 países.

default

Jovens russas apresentam os produtos de seu país

A Semana Verde de Berlim, que este ano comemora seu 80º aniversário, ainda pode ser visitada até o próximo domingo (22/01). Já na sua entrada, uma primeira novidade nem tão agradável: uma placa adverte todos os visitantes sobre os cuidados que devem ser tomados com relação aos animais transmissores de doenças, principalmente as aves, por conta do surto da gripe do frango.

Precauções contra gripe aviária

Apesar das preocupações com relação à epidemia, a Semana Verde de Berlim celebra o sucesso desta edição, alcançando números nunca conquistados em edições anteriores. A feira, localizada ao pé da torre de radiodifusão de Berlim, é atualmente a maior no segmento de alimentos e agricultura no mundo.

A delegação turca não trouxe animais em suas bagagens, mas ainda assim há milhares de outros bichos em exposição, que este ano tiveram de passar por controles sanitários ainda mais rigorosos. "Tudo o que é vivo teve que ser analisado novamente por um veterinário cinco dias antes do início da feira", explicou o responsável pela exposição, Christian Göke. "Considero este procedimento o mais seguro que se pode realizar", complementou.

Os visitantes da feira se deparam com um gigante e bem colorido jardim, composto por cerca de 15 mil tulipas, narcisos e tubérculos de primavera. Também é possível passear por um imenso jardim mediterrâneo, com suas mais de duas mil ervas perfumadas e aproximadamente 25 mil flores, localizadas num grande pavilhão.

"Todo o terreno foi ocupado, sendo que este ano tivemos que construir até mesmo uma tenda temporária, atrás do pavilhão dos animais, só para conseguir lugar para toda a demanda", explicou Göke.

Trinta milhões de visitantes

Desde sua fundação, em 1926, cerca de 30 milhões de pessoas já passaram pela feira. Este ano, dois terços dos expositores vêm da Alemanha. O maior expositor estrangeiro, e ao mesmo tempo parceiro da feira, é a Rússia, que ocupa uma área de seis mil metros quadrados, apresentando especialidades de 22 regiões do país, desde o Mar Báltico até a Sibéria.

Ao lado de países da União Européia, como Letônia, Estônia, Lituânia, Polônia, Eslovênia, República Tcheca e Hungria, há ainda a presença da Bulgária e Romênia, candidatas à entrada no bloco comercial, assim como diversos outros países do Leste Europeu. Dois terços da área de exposição são dedicados à indústria mundial de alimentos.

O segmento alimentício alemão conta com cerca de seis mil empresas e mais de meio milhão de funcionários, sendo um dos mais importantes setores da indústria no país. "Segundo nossos dados, o faturamento da indústria alimentícia em 2005 cresceu 3,3%, chegando a 134,5 bilhões de euros", afirma Jürgen Abraham, presidente da Associação Nacional da Indústria Alimentícia Alemã.

BdT Brandenburger Tor Grüne Woche

Portão de Brandemburgo sob o signo da Semana Verde

As exportações tiveram uma grande importância para este crescimento. Cerca de 29,7 bilhões de euros – 20% da produção – foi o valor das vendas de produtos alemães manufaturados ao exterior. Com isso, as exportações cresceram 7,2%.

Agricultura presente com muita força

A agricultura é outro ponto forte na feira, que se apresenta através de mostras paralelas, por exemplo, sobre a agricultura orgânica e a crescente produção de matérias-primas renováveis, uma vez que o papel do produtor como administrador de energia vem ganhando cada vez mais importância, como destacou o presidente da Associação dos Agricultores Alemães, Gerd Sonnleitner.

"Temos na Alemanha 17 milhões de hectares de área cultivada. Destes, em dois milhões já são produzidas matérias-primas renováveis, biomassa e bioenergia." A Alemanha é líder européia neste segmento.

Cerca de 40 mil jovens estão aprendendo na Alemanha profissões do ramo agrícola. Outros 30 mil pretendem ser açougueiro, padeiro ou confeiteiro. Uma granja em funcionamento numa mostra paralela à Semana Verde apresenta a rotina diária de cerca de 14 profissões ligadas à produção rural.

A Semana Verde mostra também a importância do segmento agrícola para a economia alemã: 11% da mão-de-obra economicamente ativa está direta ou indiretamente envolvida com este setor. O agribusiness no país movimenta anualmente cerca de 500 bilhões de euros.

Leia mais