1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

"Sem Zidane, França parecia baguette seca, sem recheio"

Do jornal "Bild" à revista "Kicker", imprensa alemã fica chocada com fraco futebol apresentado pelos campeões do mundo na abertura da Copa, em Seul.

default

Sentado, Diop (de branco) marca o gol da vitória senegalesa

Ninguém na Alemanha esperava que a Copa do Mundo fosse trazer grandes surpresas logo em seu primeiro dia. Apontada como favorita por quase toda a crítica internacional, a França decepcionou em sua estréia, nesta sexta-feira, ao perder por 1 a 0 para Senegal.

"O maestro faltou e o elenco de estrelas transformou-se numa orquestra em pânico", começa o boletim da agência de notícias esportivas alemã SID sobre a partida de abertura do mundial na Coréia do Sul e no Japão.

Gol sentado – "Campeão do mundo tropeça no Senegal", intitulou o Bild sua página online sobre o jogo. Bem ao seu estilo sensacionalista, o jornal de maior circulação na Alemanha caprichou nas palavras para caracterizar o desastre francês: "Sem Zidane, França parecia uma baguette seca, sem recheio." De quebra, ainda destacou que Diop estava "sentado" ao marcar o único gol da noite em Seul, o que "feriu o orgulho francês".

Embora mais formal, a revista Der Spiegel não fez avaliação muito diferente em sua página online. "Senegal quebra o encanto do campeão mundial", diz a manchete. A agência de notícias DPA realçou o mérito da vitória africana ao abrir seu relato, reproduzido por numerosos meios de comunicação alemães: "França sem cabeça, Senegal com coração de leão."

Já a revista esportiva Kicker comenta ao fim de sua resenha sobre o jogo: "Após uma atuação decepcionante, o defensor do título teve de engolir a merecida derrota para os disciplinados artistas da defesa de Senegal."

Beckenbauer confiante – Os jornalistas alemães foram unânimes ao apontar Djorkaeff como um dos grandes responsáveis pelo mau rendimento dos campeões do mundo. Escalado para substituir o criativo craque Zidane, o ex-jogador do Kaiserslautern não deu conta do recado. Djorkaeff deixou o futebol alemão há poucos meses, após se indispor com o técnico Andreas Brehme e conquistar a antipatia da imprensa alemã.

Único jogador da seleção francesa a ainda atuar na Alemanha, Lizarazu viu, porém, outras razões para a derrota de sua seleção: "Todo mundo sabe como Zidane é importante. Mas não foi só ele que faltou. Faltaram outras coisas. Apesar da ausência dele, tínhamos que ter ganho o jogo", enfatizou o lateral esquerdo do Bayern de Munique.

Presidente do clube bávaro e do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2006, Franz Beckenbauer continua a apostar no favoritismo da França, apesar do fiasco da estréia. "Eles vão se classificar. Tenho certeza. Em 1990, a Argentina também perdeu na abertura para Camarões e mesmo assim chegou à final", comentou tranqüilo o Kaiser, que, naquele ano, levou, como técnico, a Seleção Alemã a seu tricampeonato mundial.